menu

Brasil

23/12/2014


Ricardo anuncia extinção da FAC e fusões de Secretarias

Paraíba

O governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou na manhã desta segunda-feira, 22, a extinsão da Fundação de Ação Comunitária (FAC) e a fusão da Secretaria de Infraestrutura com a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Recursos Hídricos. De acordo com Ricardo, a FAC vai ser incorporada pela Secretaria de Desenvolvimento Humano. O governador anunciou ainda outras fusões e extinções de outras pastas (veja abaixo), mas adiou o anuncio dos nomes que devem compor sua nova equipe. Os novos auxiliares do governo devem ser conhecidos até o dia 31.
Já a fusão da Secretaria de Infraestrutura com a de Recursos Hídricos, vai, segundo o governador, reduzir em 30% da estrutura de pessoal. “Objetivo é destacar a importância da racionalização. Racionalizar a máquina em respeito aos recursos públicos”, afirmou.
Coutinho anunciou ainda a extinção da Secretária de Interiorização. Segundo ele, a pasta vai ser mais específica, Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido, com sede em Campina. “É preciso que os órgãos dialoguem entre si e façam convergência de ações".
O governador anunciou ainda a criação de duas secretarias adjuntas na Educação. A Secretaria Executiva de Administração, Suprimentos e Logística e a Secretaria Executiva de Gestão Pedagógica. A primeira tem como atribuição trabalhar especificamente a parte de administração e a segunda avançar na qualificação do ensino, como a reforma das estruturas e aprimoramento do ensino.
A reforma na estrutura do governo vai fundir ainda o Funecap, que é responsável pela Casa do Estudante, a Secretaria de Educação e a Defesa Civil, que vai para a Secretaria de Governo. “O objetivo é ampliar e criar um conceito de assistência mais integrado aos estudantes. Elaborar um processo de bem estar efetivo, para potencializar o nível dos estudantes".
O governador ainda mandou um recado para alguns órgãos como o Ideme, "Se o Ideme não conseguir fazer o seu trabalho, alcançar o objetivo, eu não vejo porque continuar funcionando. Isso é um aviso".
Ricardo disse ainda que todos os órgãos serão avaliados no sentido de racionalizar e diminuir os gastos públicos.

 

(Do Wscom)

Notícias relacionadas