menu

Paraíba

28/12/2016


Ricardo Coutinho defende pacto nacional para realização de eleições diretas

 "Em caso de prosperar a cassação de toda a chapa presidencial vencedora de 2014 não há remédio paliativo, daí a importância de um Pacto nacional ajustando calendários para a realização de eleições diretas como solução mais consistente". Esta é a opinião do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, analisando a hipótese da chapa Dilma/Temer pelo TSE em 2017. Ele avalia que o ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, cumpre papel importante na conjuntura como pré-candidato a presidente da República. Para ele, o PSB precisa se recompor com sua história retomando o projeto político no campo progressista e apresentando uma proposta para o Brasil.

 Lembrado pela cúpula do PSB em face da gestão de resultados positivos e como nome do partido para 2018, o governador desvia e pouco fala sobre assunto preferindo focar o discurso na necessidade de a legenda retomar o campo progressista saindo da condição coadjuvante do PSDB precisando ampliar o diálogo e construir um projeto de Governo do País.

 – A situação está se agravando a cada dia com governos sem saber o que vai acontecer no mês seguinte ou quem será a vítima do mês – avaliou o governador projetando "tempos ainda mais difíceis em 2017, por isso a necessidade de estabelecer um Pacto para evitar maiores retrocessos".
Sobre Ciro Gomes, ele observa que o ex-governador do Ceará é um dos mais preparados homens públicos na discussão sobre os rumos do Brasil e minimiza a fama de estourado do líder cearense.

 – O estilo dele precisa sem encarado como forma verdadeira de ser, mas nada atrapalha sua participação importante no debate sobre o País – afirmou.

WSCOM

Notícias relacionadas