menu

Brasil

26/02/2014


Ritmo de alta dos juros deve cair

No maior ciclo de alta de juros do governo Dilma Rousseff, a Selic deve alcançar nesta quarta-feira (26), 10,75% ao ano, o mesmo valor em que se encontrava quando Alexandre Tombini assumiu a presidência do Banco Central (BC), em janeiro de 2011. A maior parte do mercado financeiro espera que o Comitê de Política Monetária (Copom) aumentará os juros básicos em 0,25 ponto porcentual, depois de seis altas consecutivas de 0,5 ponto.

Ganhou terreno no mercado a ideia de que o BC fará um “freio” no aperto monetário, depois da divulgação de indicadores que apontam ritmo cada vez mais fraco da atividade econômica e inflação um pouco menor do que se esperava no início do ano. Contribui ainda para esta visão uma estabilização no preço do dólar nos últimos dias.

A desaceleração da alta de juros foi sacramentada na semana passada, quando o governo anunciou meta de superávit primário de 1,9% do PIB para este ano, mesmo esforço fiscal realizado no ano passado. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, chegou a sugerir que a política monetária seja “menos severa”. O recado de Tombini de que a política monetária já surte efeitos também referendou apostas num ritmo menor de alta da Selic. Para a economista-chefe da consultoria Rosenberg, Thaís Zara, os dados da produção industrial e a queda nas vendas do varejo mostraram uma deterioração da economia no fim de 2013.

(do site iG)

Notícias relacionadas