menu

Rio Grande do Norte

01/07/2015


“Se perdermos hub, não será por negligência do governo”, diz Robinson

Sob uma chuva final e céu nublado, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, visitou na manhã desta quarta-feira (1º) as obras do acesso norte do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. Com 40% de conclusão, a obra contempla um viaduto, que deve ficar pronto até setembro, e a duplicação da BR 406. Já o acesso sul, pela BR 304, só será iniciada após a conclusão da temporada de chuvas, segundo o Departamento de Estradas de Rodagens (DER).

Durante a inauguração, o governador falou sobre a perspectiva de instalação de um hub da TAM no aeroporto potiguar. Nesta quinta-feira (2), técnicos da companhia estarão em Natal para nova rodada de negociações. O Governo pretende apresentar pacote de medidas fiscais, que envolvem desde a desoneração de peças e compra de aeronaves até compra de alimentos para voos (cathering).

O Estado também começou o diálogo com a Petrobras para redução do preço de comercialização do QAV (querosene de aviação). "Se a planta do QAV é fabricada aqui, como o Ceará recebe com preço mais barato? Seria desleal com nosso Estado", disse Robinson.

"Se amanhã o RN perder o hub, não será por negligência deste governo", apontou o governador Robinson Faria. "Das reuniões que tive com a TAM, não vi nada impossível de o estado cumprir", asseverou. Ele ressaltou, porém, que está otimista com a vinda do hub.

Dentro as solicitações da companhia, estariam a conclusão dos acessos ao aeroporto. As obras do norte, retomadas em meados de abril, estão 40% executadas. Faltam a duplicação de 35 km de rodovia, a concretagem e instalação das alças do viaduto. Já o acesso sul, que depende da construção de uma ponte, viaduto e de desapropriações, aguarda o fim da temporada de chuvas.

Até agora, R$ 21,5 milhões foram gastos nos dois acessos. Há ainda a necessidade de que o Estado receba R$55 milhões ainda da Caixa Econômica para a conclusão, mas isso depende de contrapartida de R$12,9 milhões.

Por ora, segundo o governador, o Estado está bancando a obra com recursos do Tesouro.

"Os recursos estão praticamente garantidos, não vejo como não acontecer. Todos os entraves jurídicos foram vencidos, mas independente dos recursos do Pro-Transporte e Pro-Invest o Estado está cumprindo de forma veloz. As metas do hub nós estamos nos antecipando", acrescentou.

Tribuna do Norte

Notícias relacionadas