menu

Rio Grande do Norte

27/05/2015


Seminário debaterá turismo e Hub da Lantam

Pesquisas recentes sobre o turismo no Brasil mostram que a principal atividade socioeconômica do Rio Grande do Norte tem ganhado novo fôlego. De acordo com estudo do portal de viagens internacional TripAdvisor, Natal é o quarto destino nacional mais procurado pelos brasileiros para as férias de junho, perdendo apenas para Rio de Janeiro e Fortaleza. Em preço, porém, a cidade foi a que representou a maior economia para o turista: considerando custos semanais com passagens, hotelaria e alimentação, a economia chega a 14%. Considerando os destinos internacionais, a cidade só perdia para Orlando, nos Estados Unidos, que apresentava 20% de economia para o turista.

O levantamento, divulgado na semana passada, aponta que 52% dos brasileiros possuem um orçamento maior para investimento durante o período de férias. No comparativo feito pelo site de pesquisas, o gasto com semanal por pessoa em Natal chegava a R$ 3.135. Embora possua a passagem mais cara entre os quatro destinos nacionais – R$ 1,5 mil para a semana de 27 de julho –, a cidade compensava nos gastos com custo médio da hotelaria e de refeição. No caso de Fortaleza, a passagem ida e volta era de R$ 1.085, mas o custo total da semana chegava a R$ 3.826 por pessoa. Já o Rio de Janeiro possui a passagem mais barata, R$ 763, mas o custo total per capita chega a R$ 4,9 mil.

Uma pesquisa da empresa Hotel Urbano divulgada pelo Ministério do Turismo no final de abril também apontou a capital potiguar como o destino nacional que mais subiu no interesse do brasileiro. Nos três primeiros meses desse ano, o levantamento mostra que a procura por destinos nacionais cresceu em 50% se comparado ao mesmo período do ano passado. Para Natal, as buscas cresceram em 200%.

A gradativa retomada do turismo é impulsionada, na visão de entidades do setor, pelas políticas adotadas após a inauguração do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. O terminal, que completa um ano em operação no próximo domingo (31), registrou uma movimentação superior a 1,2 milhão de passageiros durante a alta estação (veja infográfico). O número de passageiros foi 12,5% superior ao registrado durante o mesmo período de 2014, quando o aeroporto do estado ainda era o Augusto Severo, em Parnamirim.

Para o presidente da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (Fecomercio), Marcelo Queiroz, o crescimento da movimentação dá mostras de que algumas políticas, como a desoneração da alíquota do ICMS sobre o querosene de aviação (QAV), começam a dar resultado. Em decreto publicado em fevereiro, o governador Robinson Faria reduziu a cobrança de 17% para 12% para companhias aéreas que criassem novas rotas nacionais, e até 9% para aquelas que criassem vôos internacionais. Foi o caso da Gol Linhas Aéreas, que começa a operar a primeira ligação direta entre Natal e Buenos Aires em 9 de junho.

“Ela (a desoneração) é fundamental, sobretudo por que nos coloca em posição de vantagem sobre alguns destinos e, no mínimo, em pé de igualdade em relação a outros. Basta dizer que sem este incentivo nós não teríamos conquistado já quatro novos voos nacionais e dois internacionais para o nosso terminal”, avalia o presidente da Fecomercio, Marcelo Queiroz.

Seminário
As perspectivas e desafios para o turismo potiguar serão discutidos na 23ª edição do seminário Motores do Desenvolvimento, no dia 8 de junho. Na primeira edição do ano, o evento abordará temas como o ajuste fiscal da economia e as oportunidades para o Rio Grande do Norte. Entre os palestrantes já confirmados estão José Luís Menghini, presidente do aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília, e o economista e ex-diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Alexandre Schwartsman.

O MDRN é realizado pela TRIBUNA DO NORTE, Salamanca Capital Investments, Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), Federação do Comércio e Serviços do Rio Grande do Norte (Fecomercio/RN) e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Realizado desde 2008, o MDRN já debateu temas como a sustentabilidade na indústria; edução básica e profissional; industria, inovação e tecnologia.

As inscrições, gratuitas, podem ser feitas pelos telefones 4006-6120 e 4006-6121, em horário comercial. As vagas são limitadas.

Tribuna do Norte 

Notícias relacionadas