menu

Alagoas

28/09/2015


Seripa será responsável por investigar queda de helicóptero do Estado

A equipe de peritos do Instituto de Criminalística que esteve no local da queda do helicóptero do Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança Pública na última quarta-feira (23) já começou a preparar o laudo de constatação do fato que vitimou os quatro militares alagoanos. Mas os peritos esclarecem que o laudo sobre a motivação do acidente será de responsabilidade do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II).

A perita criminal Miriam Braga, que coordenou os trabalhos do IC no local, explicou que essa é uma regra nacional da aviação civil e militar brasileira, prevista em decreto, onde, para qualquer tipo de acidente aéreo, a perícia fica a cargo da equipe do Seripa, que é formada por profissionais da Força Aérea Brasileira (FAB). A equipe do IC foi responsável por constatar o acidente, as mortes, analisar toda a extensão do local do fato e os estragos ocasionados pelo impacto, explosão e incêndio do helicóptero e do automóvel.

“O nosso laudo é especifico sobre a constatação do fato no local do desastre. As causas do acidente, as condições técnicas e mecânicas da aeronave, o trajeto feito do aeroclube até o lugar da queda, todas essas respostas ficarão a cargo do relatório final da equipe do Seripa”, esclareceu a perita.

Miriam Braga informou ainda que a equipe do IC concluiu os exames periciais no mesmo dia do acidente, deixando a área isolada para a investigação por parte dos profissionais do Seripa. O perito criminal Victor Cavalcante, que também participou da perícia, está preparando um croqui da cena, pelo qual a equipe poderá demostrar de forma mais clara o que foi observado no local da constatação.

O prazo normal para entrega do laudo seria de dez dias úteis, podendo ser prorrogado automaticamente por mais trinta dias, mas, devido à complexidade do acidente, a perita prevê que a conclusão do laudo poderá ultrapassar esse período de tempo. Já a equipe do Seripa confirmou oficialmente que eles têm o prazo de um ano para entrega o seu relatório final.

Alagoas  24 horas

Notícias relacionadas