menu

Bahia

25/09/2015


Servidor da prefeitura é preso por desviar R$ 100 mil de auxílio-emergência

em salvador

A prefeitura de Salvador denunciou o servidor Thiago Santos Lima por desvio mais de R$ 100 mil destinados a pessoas que ficaram desabrigadas após as fortes chuvas que castigaram Salvador em abril e maio deste ano. Ele foi preso nesta sexta-feira (25) e vai responder pelo crime de peculato, segundo a titular da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap), Ana Carina Sampaio.

De acordo com o jornal Correio, Thiago trabalhava no Fundo Municipal de Assistência Social e era responsável pelo repasse do auxílio aos desabrigados. Ao invés de encaminhar a verba para as vítimas da chuva, ele estava repassando os recursos a amigos, entre eles, um estudante de medicina.

A investigação, que ainda não foi concluída, apontou que os desvios vinham acontecendo, pelo menos, desde maio. No imóvel do funcionário da prefeitura foram encontrados R$ 68 mil em dinheiro. Não foram divulgadas informações sobre os receptores.

Segundo o titular da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), Bruno Reis, a fraude foi descoberta após a prefeitura notar que alguns auxílios.

"Nós identificamos que estavam tendo desvios nos pagamentos de auxílio-emergência, que pessoas receberam três parcelas de três salários mínimos, quando, no máximo, são três salários mínimos. Na nossa investigação, nós identificamos que essas pessoas eram estudantes de medicina, pessoas que não tinham nada a ver com desabrigados de chuva. E a gente começou a investigar e identificou que o ex-gestor do fundo estava fazendo pagamentos indevidos", disse Bruno Reis ao site Bahia Notícias.

"Nós sabíamos que ia ter a operação, foi combinado com a gente. Isso mostra que hoje nós temos o controle do que está acontecendo lá na Semps", afirma o secretário.

Thiago Santos Lima era contratado de uma empresa terceirizada e já foi demitido logo após a prisão em flagrante.

Notícias relacionadas