menu

Brasil

03/02/2015


Socorro França vai para CGD e completa 1º escalão de Camilo

Ceará

Último cargo do 1º escalão de Camilo Santana (PT) a ter definição, a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública do Estado (CGD) terá como titular a promotora Socorro França. Indicação foi confirmada pela assessoria do Governo do Estado na noite de ontem.

Ex-procuradora-geral de Justiça do Ceará por quatro mandatos, Socorro era assessora especial de Políticas Públicas sobre Drogas desde a criação do cargo por Cid Gomes (Pros), em dezembro de 2012, até o ano passado.


Durante a greve da Polícia Militar de 2012, Socorro França teve atuação destacada na negociação entre a categoria e o Governo. Como procuradora-geral de Justiça, foi ela quem mediou reunião de cerca de quatro horas de onde saiu acordo final entre Estado e grevistas.


Também criada por Cid Gomes em seu 2º mandato, a CGD é encarregada de investigar e aplicar sanções a possíveis transgressões disciplinares de integrantes de órgãos de Segurança do Estado. Sem secretário desde o início do ano, o órgão tem acumulado processos abertos pela população.


Associações militares

Entre policiais e bombeiros militares do Estado, indicação de Socorro França foi recebida de forma positiva e com muita expectativa. “É uma pessoa conciliadora, que promove a Justiça. Não sei o que ela trará de avanço nessa nova função. Mas sempre teve esse perfil”, diz o presidente da Associação de Praças da PM e Corpo de Bombeiros do Ceará (Aspramece), Pedro Queiroz.
 

Ele destaca papel “conciliador” da gestora durante a greve dos PMs de 2012. “Ela terá que ter o discernimento de separar o verdadeiro mau policial daquele que é vítima de injustiça. E nós estaremos observando esse desempenho dela no cargo”, diz.


Já para o presidente de honra da Associação dos Profissionais da Segurança do Ceará (APS), o deputado Capitão Wagner (PR), indicação tem até tom de “alívio”. “É uma pessoa do Estado do Ceará, que conhece a nossa realidade, conhece a situação da nossa polícia. Acho que todos recebem ela com bons olhos”, avalia.


No ano passado, a CGD foi centro de polêmica envolvendo a candidatura de Camilo Santana (PT) ao Governo. Na época, PMs que apoiavam indicação de Eunício Oliveira (PMDB) se disseram perseguidos pelo órgão, que abriu processos contra os militares.


Para Wagner e Queiroz, no entanto, indicação de Socorro é primeiro passo no sentido de “passar a borracha” nesse tipo de prática. “Até porque a Socorro é uma promotora, que já foi procuradora-geral e tem currículo. Ela não precisa estar no cargo, então se aceitou acho que está bem intencionada. Dificilmente vai usar politicamente ou aceitar intervenção de fora”, diz Capitão Wagner.

 

Saiba mais


Além da indicação de Socorro França, era esperado para ontem também o anúncio de membros do segundo escalão do governo Camilo Santana.


Inicialmente, a divulgação dos nomes estava marcada para a sexta-feira passada. Apesar disso, apenas o nome de Socorro foi anunciado na noite desta segunda-feira.


Diversos órgãos do Estado, como o Departamento de Trânsito (Detran) e órgãos ligados aos recursos hídricos e à agricultura ainda estão sem gestor fixo, em clima de transição. Anúncios devem ocorrer ainda nesta semana.

 

(D'O Povo)

Notícias relacionadas