menu

Brasil

23/04/2014


Suco pronto conquista 1,7 milhões de novos lares brasileiros

Paraíba

O consumo de Bebidas Não Alcoólicas, cesta que teve um crescimento de 0,3% entre novembro de 2012 e 2013, está mudando no Brasil. Apesar da queda de 1,9% no volume de vendas das categorias que compõem esta cesta, no período de um ano, impulsionada pela menor frequência de compra (foram 58 vezes ao PDV, duas vezes menos que no período anterior), os brasileiros intensificaram os gastos com esses produtos, desembolsando 8% a mais. Tal afirmativa é da área de Homescan da Nielsen, (www.br.nielsen.com), provedora global de informações e insights sobre o que o consumidor assiste e compra.

 “O consumidor compra cerca de 5,5 litros por visita ao PDV, onde, em média, gasta R$ 6,20, sendo domingo o dia da semana mais importante na compra de Bebidas Não Alcoólicas. Com isso em mente, é possível partir para o entendimento sobre como se comporta o consumidor da cesta e desenhar estratégias”, pontua Jefferson Silva, gerente de Homescan da Nielsen.

O executivo também esclarece que, apesar da retração em volume das cestas, o suco pronto apresenta maior crescimento e ganhou mais de 1,7 milhões de novos domicílios em lares com nível socioeconômico médio, com donas de casa de 51 anos ou mais. Além disso, houve um aumento no volume dos lares que já consumiam a categoria: foram 800 ml a mais por domicílio consumidor no ano. “Mais consumidores estão buscando itens que passem a percepção de saudabilidade e praticidade”, pontua o executivo da Nielsen.

Na Paraíba, a empresa Suqo, fabricante de sucos naturais industrializados, também percebeu um crescimento significativo na produção – cerca de 180% desde o lançamento da marca, em 2011. A marca produz sucos nos sabores de cajá, graviola, maracujá, mangaba, abacaxi, goiaba, umbu-cajá, caju, manga, uva e açaí. “Utilizamos frutas naturais daqui da Paraíba, de Pernambuco e também do Pará, no caso do Açaí. Todos eles tem registro no Ministério da Agricultura, que é responsável por fiscalizar este tipo de alimento”, confirma a pós-doutora em química e responsável técnica da Suqo, Luciana Medeiros.

Para ela, o aumento do consumo do suco pronto no lugar dos refrigerantes, por exemplo, acontece em vista da busca pelos produtos cada vez mais saudáveis na alimentação. "As pessoas estão buscando cada vez mais nutrição, sabor e praticidade. Visamos justamente esse público-alvo para a nossa produção, já que utilizamos frutas naturais, de alta qualidade", comentou Luciana.

Sobre a Suqo – A Suqo, empresa paraibana da Indústria de Alimentos Buon Gelatto, produz sucos de frutas com sabor e qualidade semelhantes aos feitos em casa. Para se chegar ao equilíbrio perfeito de sabores, a Suqo investe em pesquisas e estudos de processo de produção, desde o cuidado com a saúde do pomar, a qualidade dos frutos, a maturação no pé, colheita, seleção, armazenamento e processamento. Criada em 2011, a marca já pode ser encontrada em 11 sabores, nos mercados de Campina Grande, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O site é suqo.com.br.

Notícias relacionadas