menu

Internacional

24/11/2019


Tânia Paranhos relata experiência de ação humanitária em Ambovombe/Madagascar

Por Walter Santos

Depois de 52 horas de vôos saindo do Rio de Janeiro, eis que o grupo de profissionais e empresários cariocas movido à ação humanitária acaba de chegar em Ambovombe, em Madagascar. A consultora empresarial Tânia Paranhos compõe a comitiva tomada de solidariedade humana.

– São 52 horas “door to door”, do Golden Green, no Rio, ao alojamento de Ambovombe, em Madagascar, uma distancia muito maior do que o mapa indica. E nenhuma reclamação” comentou ao sair do Rio de Janeiro acrescentando:

– Porque a régua que define a importância de cada escolha é pessoal e intransferível. Viajo cantando Djavan: “Se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria. Isto pra mim é viver!”, comentou.

JÁ NA AÇÃO – “Não foram 52 horas “door to door” e sim 76! Acabamos de chegar ao Champ de la Paix,  ao acampamento. Contratempos, temporais, impossibilidade de aterrissar, causas fora do nosso controle. Nada a reclamar”, frisou para concluir:

– Foi pra isto que viemos. Com humildade e respeito às diferenças, vamos embarcar, juntos, pra viagem de vida!!! É como diz Geraldo Vandré: “ quem sabe faz a hora não espera acontecer”, finalizou.

Notícias relacionadas