menu

Brasil

15/05/2014


Tanques ocupam ruas de Recife; caos toma conta da cidade com arrastões

GREVE DA PM

Caos generalizado, oficiais do exército, tanques de guerra e pessoas em desespero. Esse é o cenário desta quinta-feira (15) no Recife. Um dos registros foi feito pelo jornalista Frederico Kataoca, que flagrou o momento em que veículos do Exército Brasileiro transitavam na avenida Recife, Zona Oeste da cidade."Quando vi os tanques de guerra tive a certeza de que realmente a situação é muito séria. Medo, insegurança e caos se instaurou na cidade", disse o jornalista.

O Grande Recife registra casos de arrastão, furtos e assaltos durante a greve inconstitucional da Polícia Militar de Pernambuco. Já foram confirmados ataques nos bairros da Encruzilhada, Casa Amarela, Água Fria, na Zona Norte do Recife. Mas a Região Metropolitana é que está sendo mais afetada. Em Abreu e Lima, por exemplo, na manhã desta quinta-feira (15), a situação ficou complicada. Bastou a polícia deixar o bairro do Planalto por um instante, para a população saquear as lojas.

Em Prazeres, bairro de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, os comerciantes estão apreensivos e fechando as portas das lojas. Na avenida Barreto de Menezes, os boatos estão se espalhando.​ Edjane da Silva, 30 anos, atendente da loja “Central das Embalagens”, está preocupada "​Tava havendo tumulto embaixo do viaduto e deicidiram deixar só uma porta aberta ​da loja.​ Estão esperando uma autorização para saber se fecham definitivamente ​".

Os problemas também chegaram a outras cidades da região metropolitana do Recife e até mesmo ao interior do estado.

Segurança no Recife – Para garantir a segurança da população, a Polícia Civil do Estado anunciou que 40 viaturas da Coordenação De Operações e Recursos Especiais (Core) irão realizar rondas nos principais corredores viários da capital recifense.

Passeata – A PM iniciou uma passeata no começo da tarde de hoje e seguiu para o Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado, para tentar negociar o fim da greve. Durante a caminha passífica, os PMs classificaram o Pacto pela Vida como "Pacto Mequetrefe". Neste momento o grupo de policiais e bombeiros militares segue para a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão, onde vão aguardar o pronunciamento do Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, que chega logo mais no Recife.

IG

Notícias relacionadas