menu

Brasil

01/08/2014


Taxa de desemprego da RMF é a menor para o mês de junho

Ceará

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) manteve a tendência de relativa estabilidade dos últimos meses e fechou o mês de junho em 7,4% da força laboral. Essa é a menor taxa de desemprego para esse mês desde o início da pesquisa, em 2008. O total desempregados na RMF foi estimado em 136 mil pessoas, com retração de 18 mil trabalhadores a menos na fila do desemprego se comparado a junho do ano passado.

Já o contingente de ocupados atingiu 1,7 milhão de pessoas, com o acréscimo de 24 mil novos postos de trabalho gerados em junho. Este desempenho foi puxado especialmente pelo setor de serviços (39 mil ou 0,5%), haja vista que houve relativa estabilidade na Indústria (1 mil ou 0,3%) e diminuição da oferta de trabalho no Comércio (-11 mil ou -2,7%) e na Construção (-3 mil ou -0,2%).

Os dados são da Pesquisa de Emprego e Desemprego, na Região Metropolitana de Fortaleza, divulgados nesta quarta-feira (30) pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), o SINE/CE, o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e a Fundação Sistema
Estadual de Análise de Dados (SEADE).

Rendimentos registram aumento

Em maio de 2014, aumentaram os rendimentos médios reais dos ocupados (3,8%) e dos assalariados (2,7%) em relação a abril do mesmo ano, estimados em R$ 1.205 e R$ 1.228 respectivamente.
Elevaram-se os rendimentos médios reais dos assalariados no setor privado (0,8%) e no setor público (2,6%). Houve crescimento para os assalariados do setor privado com carteira (1,2%) e redução para os sem carteira (-1,1%). Seus valores foram estimados em R$ 1.125 e R$ 786, respectivamente. Aumentou para os autônomos (1,9%), passando a equivaler a R$ 1.011.

 

(Governo do Estado do Ceará) 

Notícias relacionadas