menu

Economia

09/01/2018


TCU decide não barrar pagamento de R$ 10 bi da Petrobras aos EUA

O acordo de US$ 2,95 bilhões fechado pela Petrobras nos Estados Unidos não corre riscos de ser interrompido pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Apesar de estar fiscalizando as bases do acordo, a área técnica do órgão de controle descarta a adoção de qualquer medida que acarrete em uma mudança drástica no compromisso firmado entre a estatal, acionistas minoritários e detentores de títulos.

A análise do acordo faz parte de um ampla auditoria que o tribunal está fazendo no balanço da Petrobras referente ao exercício de 2014. Naquele ano, quando eclodiu a Operação Lava-Jato, a estatal suspendeu por vários meses a publicação de seus resultados financeiros, nos quais acabou incorporando uma perda de R$ 6,2 bilhões com corrupção.

Segundo o Valor apurou, técnicos do TCU responsáveis pela auditoria entendem que interromper o acordo neste momento pode ser mais prejudicial para a empresa do que uma eventual avaliação negativa sobre os termos negociados. Esse mecanismo é conhecido no TCU como “risco reverso”, ou seja, a chance de um eventual questionamento causar um prejuízo ainda maior do que o objeto da fiscalização.

Brasil 247

Notícias relacionadas