menu

Brasil

07/05/2014


TCU e CGU aprovam as obras do Projeto São Francisco

O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, participou, nesta terça-feira (06), em Brasília, de audiência pública no Senado Federal para apresentar a execução das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Representantes do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU) também estiveram no encontro. A avaliação dos órgãos de controle em relação ao andamento da obra foi bastante positiva.

De acordo com a secretária de Fiscalização de Obras TCU, Juliana Pontes de Carvalho, a obra hoje se encontra no ápice de execução. “Elas estão atualmente engrenadas. Temos mais de 10 mil homens em campo, mais de três mil equipamentos. E ficamos muito felizes de dizer que hoje a realidade é outra. O Tribunal identificou os problemas, nós sentamos com o Ministério, que concentrou esforços, reorganizou sua estrutura interna. O que nós vimos hoje é o resultado desse trabalho”, relata Juliana.

Segundo o diretor de Auditoria da CGU, Wagner Rosa da Silva, o entrosamento entre o Ministério da Integração Nacional e a CGU foi essencial para o andamento do trabalho. “Chegou a certo ponto que precisava ser reavaliado o projeto e o Ministério fez isso. Redistribuiu a sistemática dos lotes anteriores, dividiu em menor quantidade e agrupou em outras frentes de trabalho”, relatou o diretor. A Controladora-Geral da União acompanha as obras da Integração do Rio São Francisco desde 2007.

Durante a audiência, o ministro Francisco Teixeira revelou que a execução física do empreendimento está quase 60% concluída. “Em dezembro, nossa execução física estava em 52,2% e hoje nós estamos com 57,8%. Ou seja, evoluímos 5,6% em quatro meses”, comemorou.

Saiba mais

O Projeto de Integração do Rio São Francisco levará água a mais de 12 milhões de nordestinos dos Estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Ao todo, 390 municípios serão beneficiados pela obra. Para dar celeridade à conclusão do empreendimento, alguns trechos contam com operários trabalhando 24 horas por dia. Mais de 10 mil trabalhadores atuam no projeto, sendo que 3.140 máquinas estão em operação.

Notícias relacionadas