menu

Brasil

29/06/2016


Temer e Eduardo Cunha definem novo nome para presidência da Câmara, entenda

Uma reportagem das jornalistas Júnia Gama e Simone Iglesias (leia aqui) revela o que foi tratado no encontro secreto entre o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o interino Michel Temer.

Na reunião, ocorrida no Palácio do Jaburu, eles definiram que o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) será o candidato do Palácio do Planalto à presidência da Câmara dos Deputados.

Cunha e Temer, que são "sócios" no impeachment da presidente Dilma Rousseff, querem colocar um aliado no comando do Legislativo, no lugar de Waldir Maranhão (PP-MA).

Assim, Cunha renunciaria à presidência da Câmara e tentaria preservar seu mandato parlamentar, mantendo o foro privilegiado.

Caso o acordão prospere e Cunha consiga se salvar, seria evitada uma delação premiada que implodiria o PMDB e o próprio governo interino de Temer.

Falta, no entanto, combinar com a Justiça Federal do Paraná, onde Danielle Dytz e Cláudia Cruz, a filha e a esposa de Cunha, respondem a processo, e com o STF, que transformou o deputado, pela segunda vez, em réu por 11 votos a zero na semana passada.

Cunha é acusado de receber R$ 52 milhões de propina em apenas uma das acusações, que envolve a Carioca Engenharia. Em coluna publicada nesta quarta, o jornalista Ricardo Noblat disse que Temer faz o que pode para salvar Cunha (leia aqui), a quem chamou de "batalhador político e jurídico".

Brasil 247

Notícias relacionadas