menu

Brasil

11/03/2014


Temer elogia frase de Dilma após comandar reunião de “pacificação” do PMDB

Política

O presidente da República em exercício, Michel Temer, mostrou satisfação hoje (11) com a declaração da presidenta Dilma Rousseff, feita no Chile, de que o PMDB “só dá alegrias” para seu governo. “A presidenta foi muito explícita na frase”, disse Temer, após participar de reunião do partido “com vistas à pacificação absoluta”, segundo explicou.

"Bons diálogos, boas conversas, sempre com vistas à pacificação absoluta", disse ao sair do encontro. "A presidenta foi clara em dizer que o PMDB só dá alegrias. E só dá alegrias mesmo para o governo, apoia o governo, ajuda o governo. A presidenta foi muito explícita na frase que formalizou", acrescentou.


Temer se reuniu com o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, deputado Eduardo Cunha (RJ), e o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (RN), no Palácio do Jaburu, residência oficial da Vice-Presidência. Em seguida, Temer e Alves continuaram a conversar no Palácio do Planalto.

Dilma fez a declaração sobre o PMDB durante entrevista em Viña del Mar, no Chile, onde participa das cerimônias de posse da presidenta eleita Michelle Bachelet. "Olha aqui, vou te falar uma coisa: o PMDB só me dá alegrias", disse a presidenta sobre o partido que é um dos mais importantes da base aliada e tem demonstrado insatisfação com o governo.

Ontem (10), Dilma se reuniu com lideranças do partido para discutir a formação de alianças regionais entre o PMDB e o PT para as eleições de outubro. As duas legendas trabalham garantir o maior número de alianças possível no próximo pleito. No encontro, Dilma admitiu a possibilidade de o PT abrir mão de candidaturas próprias ao governo de seis estados – Maranhão, Goiás, Alagoas, Paraíba, Tocantins e Rondônia – em favor do PMDB, em uma tentativa de melhorar a relação entre os dois partidos.

Líderes do PT e do PMDB farão mais reuniões para continuar negociando alianças para as eleições deste ano.

Notícias relacionadas