menu

Política

31/07/2015


Temer: ‘Não podemos radicalizar em nenhum momento’

Sem citar o nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o vice-presidente Michel Temer criticou nesta sexta-feira, 31, o "radicalismo" na atual "fase delicada" do país.

"Não vamos pensar que divisões internas poderão fazer crescer o PMDB. O que nos faz crescer é a unidade. Nós estamos passando por uma fase delicada no Brasil e, essa fase, demanda muito equilíbrio. Não podemos radicalizar em nenhum momento", afirmou Temer, em encontro com dirigentes do PMDB em São Paulo.

Temer reforçou que atual crise política e o momento de "descrença na classe política" pedem "equilíbrio" do partido.

Sobre as comissões parlamentares de inquérito que Eduardo Cunha promete instalar contra o governo após o recesso parlamentar, Michel Temer disse que que não tem "nenhuma preocupação" pela possibilidade da oposição estar à frente das comissões de inquérito.

"Tenho a absoluta convicção de que a oposição também tem preocupações com o país. Se a oposição estiver presente, como certamente estará pelo critério da proporcionalidade, sei que serão tão responsáveis como os membros da situação", disse.

Brasil 247 

Notícias relacionadas