menu

Política

09/04/2018


Temer retoma conversas para concluir reforma ministerial

O presidente Michel Temer retomou na tarde desta segunda-feira (9) as conversas com auxiliares e aliados para concluir a reforma ministerial, iniciada com as saídas de ministros para disputar as eleições de outubro.

Na última semana 11 ministros foram exonerados, 10 deles com a intenção de concorrer a um mandato eleitoral. O dia 7 de abril era o limite para que se descompatibilizassem do cargo. Dos ministros exonerados, apenas Dyogo Oliveira, que comandava o Planejamento, saiu sem motivo eleitoral. Ele assumiu a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES).

A previsão do governo é dar posse para os novos ministros na tarde desta terça-feira (10). Até o momento, o Palácio do Planalto não informou a relação dos ministros que tomarão posse ou que serão efetivados nos cargos – atualmente, há 5 interinos à frente das pastas.

Na semana passada, o governo efetivou duas mudanças. Ricardo Barros (PP-PR) e Maurício Quintella (PR-AL) deixaram as pastas da Saúde e dos Transportes, respectivamente. Os dois retomaram os mandatos na Câmara dos Deputados e foram substituídos por Gilberto Occhi e Valter Casimiro Silveira.

Até o momento, o governo não informou oficialmente os novos ministros do Turismo, Meio Ambiente, Integração Nacional e Esportes, além do substituto de Moreira Franco. O emedebista vai migrar da Secretaria-Geral para a pasta de Minas e Energia. No Turismo, um dos nomes cotados é o do atual presidente da Embratur, Vinícius Lummertz.

 

Veja a movimentação nos ministérios:

Reforma ministerial

Pasta Entra Saiu
Saúde Gilberto Occhi Ricardo Barros
Transportes Valter Casimiro Maurício Quintela
Educação Rossieli Soares Mendonça Filho
Desenvolvimento Social Alberto Beltrame Osmar Terra
Fazenda Eduardo Guardia Henrique Meirelles
Planejamento Esteves Colnago Dyogo Oliveira
Minas e Energia Moreira Franco Fernando Coelho Filho
Secretaria-Geral da Presidência Moreira Franco
Meio Ambiente Sarney Filho
Esporte Leonardo Picciani
Turismo Marx Beltrão
Integração Nacional Helder Barbalho
Na reforma em curso, Temer também avalia o futuro de interinos que estão no comando de pastas, a exemplo de Marcos Jorge de Lima na Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). O G1 apurou que Lima será efetivado no cargo, enquanto a situação de Helton Yomura, no Trabalho, está em análise.

Segundo o blog do Valdo Cruz, colunista do G1, Temer decidiu manter o general Joaquim Silva e Luna na condição de interino no Ministério da Defesa. Ele comanda a pasta desde o final de fevereiro, quando Raul Jungmann foi deslocado para o recém-criado Ministério da Segurança Pública.

De acordo com Valdo Cruz, o secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Antônio de Pádua de Deus Andrade, vai assumir a pasta na vaga de Helder Barbalho (MDB-PA). No Meio Ambiente, deve ficar de forma interina o atual secretário-executivo, Edson Duarte, no lugar de Sarney Filho (PV-MA).

G1

Notícias relacionadas