menu

Economia

30/11/2015


Tensão da Lava Jato faz Bovespa fechar mês em queda

O Ibovespa fecha novembro em queda de 1,63%. Um mês que ficou marcado pelo desastre de Mariana, pelo Copom (Comitê de Política Monetária) mais agressivo, indicando aumento de juros no futuro, e pelas prisões do senador Delcídio Amaral (PT-RS) e do ex-presidente do BTG Pactual, André Esteves. O rali de seis pregões que ocorreu há duas semanas foi devolvido e o mercado se mantém em baixa com o cenário cada vez mais indefinido. Ao longo desta semana, a agenda cheia com PIB (Produto Interno Bruto), Ata do Copom, Relatório de Emprego nos EUA, reunião do BCE (Banco Central Europeu) e visita da S&P torna qualquer previsão para o futuro da Bolsa difícil.

Nesta segunda
Hoje, o Ibovespa fechou em queda devido às tensões políticas e às preocupações com o Orçamento. O governo bloqueou mais de R$ 10 bilhões perto do fim do prazo para mudar a meta de superávit fiscal de 2015. Isso ocorre em uma semana de visita da Standard & Poor's, o que deixa os investidores preocupados com um novo rebaixamento de rating. Enquanto isso, a 21ª fase da Operação Lava Jato continua nos noticiários com o BTG Pactual negando a notícia de que pagou R$ 45 milhões ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB – RJ), por emenda.

O benchmark da Bolsa brasileira caiu 1,64%, a 45.120 pontos. O volume financeiro negociado na Bovespa foi de R$ 11,615 bilhões. Já o dólar comercial teve alta de 1,65% a R$ 3,8858 na compra e a R$ 3,8865 na venda, enquanto o dólar futuro para dezembro zerou ganhos e ficou com leve variação positiva de 0,03% a R$ 3,851. O Banco Central atuou pesado hoje para conter a alta da moeda norte-americana em relação ao real, fazendo US$ 2,75 bilhões em leilões de linha, como lembra José Faria Jr., diretor da Wagner Investimentos.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 sobe 8 pontos-base a 15,79%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 ficou estável a 15,95%.

Voltando à Lava Jato, André Esteves renunciou à presidência do BTG (BBTG11) e ao cargo no Conselho de Administração. As ações do banco de investimento caem mais de 10%. Desde a prisão do executivo, o BTG já perdeu um terço do seu valor de mercado.

No noticiário político, Eduardo Cunha disse que não irá decidir sobre o impeachment hoje devido aos vazamentos de delações da Lava Jato que dizem que ele recebeu dinheiro do BTG para alterar uma emenda de MP. “O fato de ter anunciado que ia decidir hoje pode ter motivado isso aqui (o vazamento). Então provavelmente não decidirei hoje (sobre o impeachment) em função disso", disse ele à Bloomberg.

Vale destacar ainda no cenário político que a pesquisa Datafolha divulgada ontem mostrou a reprovação do governo Dilma recuou para 67%, de 71% em agosto. Apesar do recuo na margem, o resultado de novembro é o segundo pior desde 2011, quando Dilma assumiu como Presidente. Além da reprovação de Dilma, a pesquisa mostrou que 47% dos brasileiros não votaria no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018. As intenções de voto nas próximas eleições estão em 31% para Aécio Neves, do PSDB, 22% para Lula, do PT, e 21% para Marina Silva, da Rede Sustentabilidade. Sobre Eduardo Cunha, 81% do eleitorado acredita que o presidente da Câmara deveria ser cassado.

Indicadores
Às 10h30, saiu o resultado consolidado do setor público de outubro, que registrou um deficit primário de R$ 11,5 bilhões. O Governo Central – formado por Banco Central, Previdência e Tesouro Nacional – apresentou um deficit primário de R$ 12,3 bilhões, enquanto os governos regionais e as empresas estatais apresentaram superavits primários de R$ 775 milhões e R$ 11 milhões, na mesma ordem. A expectativa mediana dos economistas escutados pela pesquisa Bloomberg era de um déficit primário de R$ 12,9 bilhões no mês passado.

Também tinha algum peso por aqui o Relatório Focus, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores macroeconômicos. A previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 oscilou de uma retração de 3,15% para uma de 3,19%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 10,38% este ano.

Ações em destaque
Quem caiu forte e pressionou o índice hoje foi a Vale (VALE3, R$ 13,17, -0,98%; VALE5, R$ 10,63, -4,06%), que continua a sua derrocada que começou com a tragédia do rompimento das barragens da mineradora Samarco em Mariana (MG). Segundo notícia divulgada na sexta-feira após o pregão, o governo moverá ação de R$ 20 bilhões por causa do desastre.

Com contas bloqueadas a pedido da Justiça de Mariana, a mineradora Samarco suspendeu os pagamentos de funcionários e fornecedores, que estavam previstos para esta segunda-feira, dia 30, segundo o Valor.

Para piorar o quadro, o minério de ferro spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao caiu 3,44% a US$ 42,97. 

Também caíram os papéis da JBS (JBSS3, R$ 12,42, -7,73%). Uma auditoria realizada pelo TCU (Tribunal de Contas da União) aponta que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) teria registrado um prejuízo de pelo menos R$ 847,7 milhões com o frigorífico JBS. Conforme aponta reportagem da Folha de S. Paulo, entre 2006 e 2014, a JBS recebeu R$ 8,1 bilhões para comprar companhias no exterior e se tornar uma gigante no setor de carnes e, em troca, o banco se tornou sócio da empresa.

O TCU avalia que o BNDES alterou regras de contrato, permitindo assim adquirir ações da empresa por um valor bem acima do mercado. Na mira do Tribunal, estão três operações feitas entre 2007 e 2009, que totalizam R$ 5,6 bilhões e refere-se a valores que não precisariam ser desembolsados. (Confira a matéria na íntegra, clicando aqui).

As ações da CSN (CSNA3, R$ 5,50, -6,46%) viraram para a queda mesmo a empresa anunciando nesta segunda-feira acordo com sócios asiáticos para criação de uma empresa de mineração que combinará a mina Casa de Pedra com a mineradora Namisa, além de ativos de logística. A CSN informou que vai ficar com participação final de 87,52% da nova empresa, a Congonhas Minérios, e os sócios asiáticos — Itochu Corporation, JFE Steel Corporation, Posco, Kobe Steel, Nisshin Steel, e China Steel Corp — com os 12,48% restantes.

Por outro lado, subiram as ações da Petrobras (PETR3, R$ 9,41, +0,86%; PETR4, R$ 7,67, +0,92%), que tiveram um desempenho bastante volátil no começo do pregão. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a Sete Brasil prepara recuperação judicial para pressionar a petroleira, caso a estatal não cumpra o acordo "fechado" desde agosto. Sem receita e com uma dívida de cerca de R$ 14 bilhões com bancos credores, a Sete já consultou escritórios de advocacia para assessorá-la no processo.

Além disso, a Petrobras confirmou nesta manhã que Murilo Ferreira renunciou à presidência do conselho de administração da companhia, depois de ter-se licenciado por um mês e meio do cargo. Luiz Nelson Guedes de Carvalho, que estava no exercício da presidência desde a licença de Ferreira, permanecerá até a próxima reunião ordinária do conselho.

Cenário externo

Os índices norte-americanos Dow Jones e S&P 500 apresentam queda no primeiro dia completo de negociação das bolsas após o feriado de Dia de Ação de Graças.

As bolsas asiáticas tiveram um dia misto nesta segunda-feira após uma sessão altamente volátil; Xangai teve leve alta de 0,27% e Hang Seng caiu 0,33%, enquanto o japonês Nikkei teve baixa de 0,69%, na esteira da alta de 1,4% da produção industrial em outubro e alta de 1,8% das vendas do varejo no país. Já o yuan se fortalece no mercado offshore com especulação sobre intervenção antes de FMI votar sobre entrada da moeda chinesa na cesta do Fundo. As bolsas da Europa tiveram leve alta no começo de uma semana movimentada, com dados de inflação e da reunião do Banco Central Europeu. 

Notícias relacionadas