menu

Piauí

19/09/2017


Teresina é finalista em concurso de urbanismo em Buenos Aires

O projeto de requalificação do entorno da Horta Comunitária do Dirceu, na zona Sudeste de Teresina, é um dos finalistas do concurso “Cidade para as pessoas”, realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Governo da Cidade de Buenos Aires. O projeto, desenvolvido por técnicos da Prefeitura de Teresina, concorre na categoria “mobilidade sustentável”.

O concurso “Cidade para as pessoas” é voltado para cidades da América Latina e do Caribe que tenham uma população entre 50 mil e 1 milhão de habitantes. O superintendente da SDU Sudeste, Evandro Hidd, e a assessora de coordenação de Planejamento Urbano da Prefeitura de Teresina, arquiteta Flávia Maia, irão apresentar e defender o projeto durante o Congresso Internacional de Urbanismo, que acontece na capital argentina a partir de amanhã (19). Ele será avaliado pelo Comitê Organizador, composto por funcionários do Governo da Cidade de Buenos Aires, do BID e especialistas em planejamento urbano.

“Ficamos muito felizes em saber que esse projeto está entre um dos finalistas. Isso reforça o compromisso da administração municipal em buscar a melhoria da qualidade de vida dos seus cidadãos e criar uma cidade cada vez mais voltada para as pessoas”, comemora o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, Washington Bonfim.

O superintendente da SDU Sudeste lembra ainda que o projeto de revitalização das hortas comunitárias do bairro Dirceu traz tudo o que a população da região precisa. “O projeto encaminhado e trabalhado pela Prefeitura trará justamente o que a população mais precisa, que é um espaço mais urbanizado, com mobilidade aplicada e voltada para o uso comum”, ressalta Evandro Hidd.

O projeto de requalificação do entorno da Horta Comunitária do Dirceu prevê a criação de um parque linear no entorno das hortas e de um novo plano de mobilidade. Haverá um corredor exclusivo de ônibus, espaço destinado para pedestres e outro para ciclovias.

“A intenção é promover o desenvolvimento social e econômico dessa população, dando mais visibilidade ao cultivo de hortaliças, que já pertencem à história do bairro. Junto com isso, vamos dar acesso a serviços e a novos equipamentos públicos, como espaço de convivência. Tudo isso dentro de um novo desenho urbano da região com enfoque na mobilidade do cidadão”, explica a coordenadora da Agenda 2030, Gabriela Uchoa.

O município da ideia vencedora terá workshop com especialistas internacionais que ajudarão a desenvolver o projeto. “Além disso, serão integrados à Rede de Cidades Sustentáveis ​​promovida pelo BID, o que permitirá aumentar as competências dos técnicos da administração municipal, trazendo mais benefícios para o desenvolvimento sustentável da cidade”, finaliza.

180 Graus

Notícias relacionadas