menu

Bahia

11/11/2015


Toque de recolher assusta moradores de 4 bairros de Salvador

Moradores dos bairros de Santa Mônica, Pero Vaz, Liberdade e IAPI estão assustados com um suposto toque de recolher nesta quarta-feira, 11, após a morte de um homem durante troca de tiros com a Polícia Militar.

A onda de terror na região começou na noite desta terça, 10, por volta das 20h45, quando guarnições do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) e da 37ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Liberdade) foram recebidas a tiros por cerca de 15 homens fortemente armados. No revide, dois criminosos foram atingidos pelos disparos. Um dos supeitos, de prenome Augusto, não resisitu aos ferimentos.

O segundo baleado, identificado com Germínio Souza Barreto, de 21 anos, foi atingido no pé esquerdo, e encaminhado para o Hospital Ernesto Simões, no bairro de Pau Miúdo, onde foi medicado.

Após ser liberado, Germínio juntamente com outro suspeito, que não teve o nome divulgado, foram levados para o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Com eles ainda foram encontrados um revólver calibre 38, uma pistola 380, trouxas de maconha, pedras de crack e cocaína. A ocorrência também foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar.

Com a informação da morte de Augusto – que é apontado pela polícia como traficante da região – comparsas começaram a causar pânico nos bairros de Pero Vaz, IAPI e Liberdade.

Comércio fechado e rodoviários com medo

Na manhã desta quarta, 11, estabelecimentos comerciais e escolas fecharam as portas em Santa Mônica e Pero Vaz e, parcialmente, no IAPI. Alguns comerciantes da região alegam que bandidos armados passaram ameaçando a quem continuasse na rua. Na Liberdade o clima segue mais tranquilo.

O medo também se instaurou entre os rodoviários que circulam pelo bairro de Pero Vaz e Santa Mônica, que deixaram de rodar na região desde as 9h. De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Daniel Motta, a categoria decidiu que não iria entrar no bairro por "estar com a sensação de insegurança".
Segundo uma leitora do Portal A TARDE, o comércio local de Pero Vaz, Santa Mônica e até Liberdade, está fechado e ninguém sai na rua.
"Boatos estão correndo pelo WhatsApp dizendo que vão fazer arrastões pelo bairro e que se os ônibus entrarem vão tocar fogo", disse a leitora, que não quis se identificar.
Motta explicou que as linhas que circulam no bairro de Pero Vaz estão indo até o o IAPI. Já as que rodam no bairro de Santa Mônica, foram transferidas para a avenida San Martin, próximo a antiga garagem da Transol.

O policiamento foi reforçados nessas áreas. A 37ª CIPM que é reponsável pela segurança na região, recebe o apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT-C)/ Rondesp Central, da Operação Gêmeos e da Operação Apolo.
Em nota, a PM informa que o "reforço da segurança garante o funcionamento do comércio, o tráfego de ônibus e a tranquilidade da comunidade local. Boatos e ameaças via aplicativo WhatsApp não podem comprometer o direito de ir e vir da população" e também afirma que a "intensificação será mantida até quando for preciso".
Apesar da ação policial, até as 12h30 comerciantes preferiram não abrir as portas por medo de represália dos bandidos.

Notícias relacionadas