menu

Brasil

03/08/2016


Tropa de 1,2 mil homens do Exército chega ao RN para combater ataques

Homens do Exército chegaram ao Rio Grande do Norte na manhã desta quarta-feira (3). Eles vão se integrar às forças de segurança pública estaduais no combate aos ataques criminosos que vêm ocorrendo na capital e em cidades do interior desde a sexta-feira (29). Ao todo, cerca de mil homens chegaram nesta quarta vindos de Paraíba e Pernambuco.

No domingo (31), o presidente em exercício, Michel Temer, autorizou o emprego de 1,2 mil militares no combate aos ataques criminosos. Temer atendeu a uma solicitação do governador Robinson Faria (PSD).

Na tarde desta terça (2), o ministro da Defesa, Raul Jungmann, assinou a diretriz que detalha como os mil homens do Exército Brasileiro e outros 200 da Marinha do Brasil vão atuar no RN. Segundo o Exército, nesta quinta (4), o ministro virá a Natal para detalhar como será a atuação dos militares.

O que já se sabe é que esses homens irão patrulhar ruas, principalmente os corredores de ônibus e os locais de acesso a pontos turísticos.
Os homens que chegaram nesta quarta vêm de batalhões sediados em João Pessoa e Campina Grande, na Paraíba; Jaboatão dos Guararapes e Garanhuns, em Pernambuco; e também de Caicó, no interior do Rio Grande do Norte.

Ataques

Desde sexta-feira (29), já foram registrados 90 ataques em 31 cidades do Rio Grande do Norte. De acordo com coronel Dancleiton Pereira, comandante geral da Polícia Militar, já são 85 presos suspeitos de envolvimento nas ações criminosas.
A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados.

Ônibus

Os ônibus urbanos de Natal começaram a sair das garagens às 5h desta quarta. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN), apenas 70% da frota está nas ruas.
Entretanto, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município (Seturn), havia garantido que 100% da frota funcionaria.

Notícias relacionadas