menu

Brasil

14/05/2014


Turismo Pós Copa do Mundo é tema do 31º Congresso Nacional da Abrajet

Evento

Cerca de 150 jornalistas de turismo de todo o Brasil participarão do 31º Congresso Nacional da Abrajet, que este ano acontece em João Pessoa, de 15 a 18 de maio. E, nas vésperas de sediar o maior campeonato mundial de futebol, o tema do evento não poderia ser mais propício: o Turismo Pós Copa do Mundo. Para falar sobre o assunto, foram convidados um grupo de especialistas e profissionais especializados e renomados.

Os debates estão marcados para a sexta-feira, dia 16, a partir das 10 horas, na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. A primeira expositora será a empresária Marta Rossi, diretora do Festival de Turismo de Gramado. Ela abordará várias questões relativas ao turismo pós Copa, que, segundo ela, é o mais importante legado que este mega evento deixará para o Brasil.

“Nossas cidades históricas estão morrendo, nosso patrimônio turístico ameaçado e não estamos nos preparando para o turismo de eventos e negócios do século 21 cada vez mais exigente, mas com grande potencial de resultados. Somos um dos setores mais dinâmicos da economia, alcançamos, diretamente ou transversalmente, mais de 50 setores. Precisamos construir caminhos, porque o mundo virá ao Brasil e certamente continuará vindo, se estivermos preparados para isso”, analisou Marta Rossi. Ela destacou, ainda, que a Copa está vendendo o país para o mundo e é preciso saber tirar proveito disso. “As delegações e a imprensa que os acompanha está percorrendo o Brasil de ponta a ponta. A pergunta que fica é se cada cidade sede pensou no assunto e se planejou ações pós Copa, para tirar proveito deste legado”, observou.

Os debatedores serão o Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH – Nacional), Enrico Fermi; o Gestor Executivo de Operação e Captação do Convention Bureau de João Pessoa, Ferdinando Lucena; o Secretário de Turismo de Pernambuco, Romeu Baptista; e a Presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTUR), Ruth Avelino.

Em seguida, às 11 horas, será promovida uma mesa redonda, que contará com as presenças do Professor Doutor do curso de Turismo da UFPB, André Piva; do Secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Cláudio Magnavita; e do Jornalista de Turismo e Diretor Executivo do Paraíba Convention Bureau, Romero Rodrigues. Os mediadores serão o Presidente da Abrajet Nacional, Helcio Estrella, e o Presidente da Abrajet Paraíba, Rogério Almeida. Eles falarão sobre o Jornalismo de Turismo pós Copa do Mundo.

Segundo o professor André Piva, durante a mesa redonda será feita uma análise reflexiva sobre o turismo pós copa do mundo, abordando tanto o fluxo de estrangeiro como os ajustamentos necessários relativos ao turismo nacional. Será avaliado, também, se a estrutura criada para receber os estrangeiros vai trazer benefícios ou não para que a Copa deixe um legado positivo para o país. “Como pesquisador de jornalismo de turismo pela academia, farei, ainda, observações e contextualizações a respeito do jornalismo de turismo e a sua função, linguagem, discursos, papel publicitário e mídia turística. Além disso, pretendo analisar os discursos jornalísticos, o papel como o jornalista de turismo se articula e como deveria ser o seu caminho para ser visto com seriedade”, explicou André.

O presidente da Abrajet Nacional, Helcio Estrella, destacou, ainda, a preocupação da Abrajet e de todos os brasileiros, particularmente do trade turistico e jornalistas, com relação aos gastos e consequências advindas desses gastos após o campeonato de futebol. “Estamos gastando cerca de 15 bilhões de dólares – algumas fontes dizem que pode chegar a 20 bilhões – em obras que não deverão estar concluídas até o campeonato. E aí vem a pergunta: com tanto açodamento, poucos sabem o que virá no pós Copa. O que será feito da mega estrutura, caso esteja concluída?”, questionou Helcio.

De acordo com o presidente da Abrajet Nacional, a ideia do Congresso é provocar o debate em torno de um problema ainda totalmente sem resposta. “Acreditamos que o trade possa sinalizar nesse sentido, pois ele sempre ‘segurou a peteca’ diante de planos mirabolantes de governos. Nas conferências em nosso 31º Congresso, acreditamos que possa sair da Paraíba a resposta. Uma das conferencistas principais, a Marta Rossi, é conhecida por ter sempre no horizonte uma orientação do que pode ser feito no vazio que ficam os planos governamentais feitos às pressas”, destacou.

Notícias relacionadas