menu

Bahia

06/01/2017


União investe R$ 500 mil para evitar incêndios na Chapada Diamantina

O Ministério da Integração Nacional está investindo R$ 500 mil em ações de prevenção e combate a incêndios florestais na Chapada Diamantina, na Bahia.
A parceria com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado possibilitará a implantação de um sistema de comunicação para melhorar o monitoramento dos riscos e garantir mais agilidade na resposta a ocorrências de foco de incêndios ou queimadas.

Os recursos também contemplam a capacitação de 320 brigadistas voluntários, inclusive com a realização de exercícios simulados. O aporte federal vai reforçar a proteção ambiental e dará mais segurança a cerca de 400 mil pessoas em 24 municípios.

O sistema a ser implantado cobrirá toda a região de mais de 41 mil quilômetros quadrados da Chapada Diamantina. Serão 10 estações de comunicação via rádio instaladas em pontos estrategicamente definidos pela Defesa Civil estadual e por órgãos ambientais.

O conjunto de equipamentos ampliará o alcance das informações compartilhadas entre as equipes e será utilizado por profissionais de fiscalização para monitorar, dia a dia, áreas com maior incidência de focos de incêndio. O objetivo é reduzir riscos e o tempo de resposta quando houver necessidade.

A atuação de agentes para o trabalho de prevenção e de combate a incêndios também será fortalecida com o treinamento de 320 brigadistas voluntários, a maioria com experiência anterior. São moradores da região – muitos guias turísticos – que receberão orientações técnicas e participarão de exercícios práticos com simulação de incidentes. O convênio entre o Governo Federal e o Estado da Bahia já foi assinado e tem valor total de R$ 550 mil, com a contrapartida da administração estadual. As ações serão executadas ao longo deste ano.

No último grande incêndio na Chapada Diamantina, em dezembro de 2015, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração coordenou o apoio de órgãos federais no trabalho de combate ao fogo e em outras ações de resposta.

A atuação da Defesa Civil nacional no âmbito da prevenção de riscos está ligada à orientação e capacitação de gestores e agentes estaduais e municipais, além do apoio a prefeituras na elaboração de Planos de Contingência e do fortalecimento dos órgãos de proteção e defesa civil.

O trabalho da Sedec engloba, no entanto, desde a proposição e regulamentação de normas ao mapeamento de áreas vulneráveis e também a reconstrução de estruturas atingidas por desastres.

Monitoramento permanente

Por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), o Ministério da Integração acompanha em tempo integral a ocorrência de fenômenos naturais no Brasil e envia alertas às defesas civis de Estados e municípios. O órgão também presta assistência técnica às equipes locais de regiões atingidas por desastres e disponibiliza ajuda humanitária às vítimas.

O Centro funciona em regime de plantão 24 horas, durante todos os dias da semana, e o monitoramento constante de informações sobre riscos tem o objetivo de reduzir impactos e de preparar a população.

Tribuna da Bahia

Notícias relacionadas