menu

Brasil

26/02/2014


Uso de analgésico na gravidez teria elo com risco de TDAH em crianças

SAÚDE

Los Angeles, EUA. O acetaminofeno (paracetamol), analgésico de uso comum considerado seguro para mulheres grávidas, foi vinculado, pela primeira vez, ao risco de desenvolvimento do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) em crianças, segundo estudo publicado nesta semana nos Estados Unidos. Serão necessárias mais pesquisas para confirmar as descobertas.

No entanto, especialistas da Universidade da Califórnia e da Universidade de Aharus (Dinamarca) descobriram que as mulheres grávidas que tomaram acetaminofeno tiveram um risco 37% maior de ter filhos que poderiam ter transtorno hiperquinético, uma forma particularmente severa de transtorno de TDAH.

Segundo a investigação, publicado na revista da “Associação Médica Americana”, em comparação com as mulheres grávidas que não tomaram o analgésico, as que o fizeram tinham 29% mais probabilidades de ter filhos aos quais foram prescritos remédios para o TDAH e 13% mais chances de ter filhos com condutas parecidas às do transtorno por volta dos 7 anos.

Pesquisas anteriores tinham sugerido que o acetaminofeno pode interferir no funcionamento normal dos hormônios e poderia afetar o desenvolvimento cerebral do feto. A pesquisa se baseou em dados de mais de 64 mil mulheres dinamarquesas entre 1996 e 2002. Mais da metade delas disse ter tomado acetaminofeno pelo menos uma vez durante a gravidez.

Especialistas advertiram que os resultados da pesquisa não provam que o medicamento seja a causa do TDAH, mas apenas um vínculo preliminar entre os dois fatores. “Os resultados deveriam ser interpretados com cautela e não deveriam mudar as práticas habituais”, afirmou um grupo de especialistas da Escola de Medicina da Universidade de Cardiff.

(do site iG)

Notícias relacionadas