menu

Brasil

19/04/2014


Veja 10 dicas e aproveite o feriadão para fazer a declaração de IR

SERVIÇO

Faltando menos de duas semanas para o prazo final, mais de 15 milhões de pessoas ainda não enviaram a declaração de Imposto de Renda 2014. Até quinta-feira (17), 11,4 milhões das 27 milhões previstas tinham sido enviadas para a Receita Federal.

A entrega termina no dia 30 de abril. Mas para não correr o risco de perder o prazo ou não conseguir reunir todos os documentos a tempo, vale a pena aproveitar o feriado prolongado para preencher a declaração ou ao menos iniciar a tarefa.

Neste ano, deverá declarar o imposto quem recebeu rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 25.661,70.
Para ajudar aqueles que deixaram para preencher o programa na reta final, o G1 elaborou um passo-a-passo básico e reuniu algumas dicas de especialistas para aqueles que ainda não se programaram.

A primeira coisa a ser feita é baixar os programas no IR 2014 no site da Receita Federal.

Mas antes de iniciar o preenchimento da declaração é fundamental que o contribuinte reúna os documentos e os comprovantes de despesas e rendimentos. Os mais importantes são: informe de rendimentos (fornecido pelo empregador ou fonte pagadora), informe de rendimentos financeiros (fornecido pelos bancos), comprovantes de despesas médicas, com educação e com dependentes, além da documentação referente a financiamentos, investimentos e venda ou aquisição de bens.

O programa da Receita permite a importação de dados da declaração do ano anterior, o que facilita o preenchimento e ajuda a evitar erros. Caso o contribuinte tenha dúvida específica, o G1 preparou um guia, ficha a ficha, com instruções de preenchimento de cada um dos campos do programa Imposto de Renda Pessoa Física 2014. Clique aqui para conferir o guia.

Para você não comprometer todo o seu feriadão com o “Leão”, veja a seguir alguns alertas sobre os erros mais comuns e dicas elaboradas pelo especialista em Imposto de Renda da Crowe Horwath Daniel Nogueira e pelo sócio-diretor da LB Assessoria, Rafael Fantato:

10 DICAS

1 – Tenha certeza de que todas as fontes pagadoras foram informadas em suas devidas fichas

2 – Evite informar pagamentos sem a devida documentação hábil; mantenha todos os documentos referentes aos pagamentos efetuados e declarados

3 – Tenha certeza de que as informações referentes a dependentes estão corretas

4 – Caso o contribuinte não importe as informações da última declaração, confirme se as informações sobre o exercício anterior estão corretas

5 – Não atualize os valores de bens ao preço de mercado. O correto é sempre informar o valor de aquisição do veículo, moto, terrenos ou imóvel. Pode ser incluso ao valor de aquisição apenas aquele que é empregado como reforma ou benfeitoria do bem

6 – Não declare valor de despesas médica sem a devida comprovação ou laudo médico

7 – Aposentados que ainda exercem alguma profissão precisam informar os valores recebidos tanto da empresa ou fonte pagadora como também os rendimentos da aposentadoria

8 – Não se esqueça de informar os rendimentos de poupança no campo de rendimentos isentos e as aplicações financeiras nos campos de rendimentos sujeitos à tributação exclusiva

9 – Não se esqueça de informar os rendimentos dos dependentes

10 – Filhos de pais divorciados, separados judicialmente ou por escritura pública que recebem pensão alimentícia não pode ser considerado dependente na declaração do alimentante.
 

Notícias relacionadas