menu

Brasil

17/06/2015


Veto da Venezuela a voo de Aécio era farsa

O senador Aécio Neves (PSDB) publicou na noite desta terça-feira (16) que o governo venezuelano, autorizou o pouso do avião da FAB que levará a comitiva de parlamentares, na quinta-feira (18), para o país. "Visitaremos o país, em missão oficial, atendendo ao convite da oposição da Venezuela. Temos dois objetivos prioritários: defender a libertação dos presos políticos e clamar pela definição da data das eleições parlamentares no país, sob a fiscalização e o acompanhamento de organismos internacionais". Mais cedo, o jornal O Globo havia noticiado uma suposta recusa do governo de Nicolás Maduro em receber os senadores brasileiros.

No entanto, o governo da Venezuela negou que tenha impedido o pouso. Fontes da diplomacia venezuelana desmentiram que a aterrissagem não teria sido autorizada, conforme foi noticiado pela imprensa. A missão, que viajará na quinta-feira (18/06), está sendo organizada, a convite da oposição venezuelana, pelos senadores Aécio Neves e Aloísio Nunes, ambos do PSDB, para "prestar solidariedade aos presos políticos e às pessoas que são vítimas da repressão", como caracteriza o próprio Nunes.

Procurada, a assessoria do senador Aécio Neves afirmou que interpretou como "uma negativa" a falta de pronunciamento do governo Maduro após o pedido de autorização. Fontes diplomáticas da Venezuela disseram ao portal Opera Mundi, entretanto, que a solicitação só chegou aos meios oficiais às 12h desta terça-feira, período após o qual foi emitida a autorização para o pouso — como trata-se de aeronave militar, é necessário o aval do governo venezuelano para realizar o deslocamento. A assessoria do senador esclareceu ainda que "o Ministério da Justiça também não havia dado resposta oficial à solicitação do Congresso para utilizar a aeronave do Exército" e que, assim, os parlamentares deveriam viajar em um avião comercial.

Abaixo texto do jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, sobre o tema:

O Globo “veta” avião da FAB em Caracas e os picaretas pegam carona

Agora, jornal funciona assim: existe uma possibilidade de que algo ruim para o Governo aconteça?

Então vai acontecer.

Se não acontecer, é porque os “malvados” voltaram atrás e desistiram da “maldade”.

Foi assim no “veto” aos documentos do Itamaraty sobre Lula.

Agora, no caso da negativa de autorização para que um avião da FAB levasse senadores de oposição para fazer provocações políticas na Venezuela.

Não houve nenhuma negativa para o pouso de um avião da FAB, mesmo com esta carga, no aeroporto de Maiquetia, na capital venezuelana.
(aliás, também não havia qualquer razão para um vôo militar, pois há avião todo dia de São Paulo a Caracas e ida e volta saem por R$ 1.500)

Agora, o PSDB e o Dem falam em fretar um jatinho, com o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), dizendo que “é até mais seguro” que um avião da FAB.

Picareta, quando perguntado se não confiava nos militares brasileiros, disse que estava “pensando alto”.

Mais picareta ainda é o jornal, que deu manchete para o tal “veto”, do qual não tinha uma informação concreta, ao ponto de que os próprios senadores dizem não saber a respeito. Aécio Neves deu entrevista ontem sobre a viagem e nem mencionou isso.

Agora só falta a nova manchete: “Venezuela recua e permite que FAB leve senadores a Caracas”.

É como aquela do Itamarati “liberando” os documentos que não haviam sido retidos.

“A volta dos que não foram”.

No meu tempo, a gente dizia que “barriga” jornalística assim dava demissão.

Agora, dá promoção.

Brasil 247 

Notícias relacionadas