menu

Brasil

07/01/2014


Wagner define espaços com aliados

BAHIA

 

Com o objetivo de realizar alterações nas pastas do governo e eleger o seu sucessor, o secretário da Casa Civil Rui Costa (PT), o governador Jaques Wagner (PT) inicia a rodada de conversas com os partidos da base para definir os espaços a serem deixados pelos titulares que vão entrar na disputa e alinhavar os apoios eleitorais. Integrantes do conselho político da gestão, o PR, do ministro dos Transportes, César Borges, que reivindica mais espaços dentro da administração, e o PDT, do presidente da Assembleia Legislativa, estão entre os primeiros da fila de conversações.

Cotado para ocupar a Secretaria de Turismo que era do PSB, o PR já teria indicado dois possíveis nomes para o cargo ao governador. Os socialistas se afastaram da pasta na última semana de dezembro, já que a senadora Lídice da Mata, presidente estadual da sigla, será candidata ao governo do Estado. Além do Turismo, os republicanos aguardam que o gestor bata o martelo sobre a sugestão para o comando da Conder. Ontem, o próprio secretário Rui Costa já teria se encontrado com o líder do PR baiano, José Rocha, com quem antecipou algumas conversas.

Um dos articuladores políticos da gestão, o secretário de Relações Institucionais, César Lisboa (PT), confirmou ontem que os próximos dias serão de muito diálogo com os dirigentes partidários. Segundo ele, o governador pretende tratar as questões da mesma forma democrática usada anteriormente. “A ideia é preparar todos para este ano na parte administrativa e eleitoral”, disse, sem especificar qual partido conversaria com o governador hoje. Amanhã, conforme antecipado pela Tribuna, Wagner receberá o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que buscará convencer o gestor sobre o nome de Nilo para a composição.

“Esses partidos que estão na base já estão consolidados. O que haverá é uma preparação, vamos discutir melhor a situação”, disse Lisboa. Contudo, segundo Lisboa, a definição sobre a vice deve acontecer mesmo em fevereiro. O governador deve definir algumas indicações para as pastas até o dia 15, data-limite que alguns secretários e diretores de órgãos deixarão o governo. No dia 18 ele tem viagem marcada para o Japão e a China, onde se encontrará com empresários para atrair investimentos para o estado.

Mas, antes mesmo da definição por parte do governador, alguns partidos já adiantaram a oficialização do apoio, a exemplo do Solidariedade (SDD), que irá realizar um ato no dia 14. “Ficou definido que marcharemos juntos em 2014”, ressaltou ontem o deputado federal, Arthur Maia.
 

iG Bahia

Notícias relacionadas