menu

Pernambuco

06/10/2019


Walter Santos analisa 1a pesquisa em Recife com hegemonia da Esquerda e rejeição de Bolsonaro

A capital do Estado de Pernambuco se mantém com projeção de que na sucessão para a Prefeitura do Recife a Esquerda tende a se manter no poder com o saldo Bolsonaro amargando alta rejeição. É o que conclui o multimídia e analista político, Walter Santos, em análise na Revista NORDESTE avaliando pesquisa do Instituto Opinião para o blog de Magno Martins.

Recife se mantém à esquerda ainda sob influência de Campos/Arraes e Lula sem abrigo a Bolsonaro

A semana termina sob efeitos dos fatos políticos triviais do cotidiano e um assunto distinto, de projeção futura envolvendo os destinos da cidade do Recife com a pesquisa Opinião veiculada no Blog de Magno Martins mostrando os primeiros números da corrida sucessória.

A dados de hoje, segundo a pesquisa, o deputado federal João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos, estaria com 13,6% das intenções empatado tecnicamente com Marília Arraes com 12.5%. Os dois representam o campo progressista ( PSB e PT) com influências atemporais e psico-politicos de Eduardo, Arraes e Lula.

Na prática, ainda levando em conta a aprovação do governo Geraldo Júlio e a terceira posição de Mendonça Filho com 9.4% das intenções, é pertinente deduzir que Recife se mantém sob influência à Esquerda sem nenhum sinal da era Bolsonaro por perto, aliás com alta rejeição na capital pernambucana ( 59.8%) .

CADÊ ARMANDO E JOÃO PAULO ?

Chama a atenção o fato da pesquisa não ter incluído o nome de Armando Monteiro, nome sempre lembrado nas disputas majoritárias de Pernambuco a partir da Capital Recife.

Há também de registrar o nome de João Paulo, ex-prefeito com intervenções populares expressivas na cidade, portanto faz parte do mosaico politico, porque assim daria uma lastro mais abrangente às projeções .

COMO FICA O PT

Esta será a equação decisiva porque Marília Arraes é na atualidade um nome ascendente no partido e com expansão popular mas, em face da conjuntura nacional de recomposição do PT com as forças progressistas certamente deve atropelar o anseio legítimo da nova lider.

Será uma luta imensa de Marilia porque o PSB Pernambuco joga jogo importante na cena nacional e local, portanto, terá força de atrair o apoio petista.

ULTIMA
“O olho que existe/ é o que vê”

Notícias relacionadas