menu

Piauí

19/01/2015


Wellington Dias quer repassar o rodoanel para DNIT

PIAUÍ

O governo estadual está preparando um projeto para federalizar o rodoanel que estava sendo construído pelo Estado na BR-343, na saída para a cidade de Altos. A obra já consumiu mais de R$ 101 milhões e foi embargada pelo Ministério Público Federal por conta de licenciamento ambiental. Agora, o governador Wellington Dias (PT) quer que a obra seja bancada pelo Governo Federal.

O projeto inicial foi orçado em R$ 84 milhões e pouco tempo depois foi reajustado para cerca de R$ 110 milhões. A obra estava com mais de 85% executada, quando foi paralisada. A previsão inicial era para ser entregue no mês de março.

O Rodoanel teria 28 quilômetros de pista dupla, dois viadutos, sendo um sobre uma linha férrea, e uma ponte com 355 metros de extensão. "Com esse Rodoanel vamos reduzir em 15 quilômetros a distância entre as saídas Sul e Norte de Teresina. Isso trará qualidade de vida aos moradores, ao retirar cinco mil carros de dentro de Teresina, que já está congestionada, além de reduzir a distância para quem trafega entre o Norte e o Sul", disse o governador da época, Wilson Martins.

O governo concorda que o Rodoanel criará um novo polo de desenvolvimento pela expansão de Teresina. A obra era financiada com investimentos do tesouro estadual, por meio também de operações de crédito com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Wellington Dias entende que o DNIT-PI poderia assumir o custo da obra, para isso precisa mudar o eixo da BR-343. Para este dinheiro ser repassado para o Dnit, o estado tem que federalizar o trecho da rodovia estadual onde foi construído o rodoanel.
"O DNIT poderia assumir, mas se for repassado para a União, mudando o eixo da BR-343. Para isso, tem que federalizar e o processo passa pelo Ministério dos Transportes e pelo Senado.", explicou o diretor do DNIT-PI, Sebastião Ribeiro Braga.

Ele disse que o projeto está sendo estudado, mas o processo é difícil. "Essa estrada tem que entrar no sistema rodoviário federal. O DNIT tem que inventariar o que já tem lá e emitir um parecer. Depois do parecer do Dnit, vai para o Ministério dos Transportes que também vai emitir parecer e para o Senado, porque se trata de absorção de patrimônio. Aí tem que envolver o Legislativo para a transferência de patrimônio e a criação de uma nova rodovia federal. Isso tem que passar pelo Senado e pela Assembleia.", informou Sebastião Braga.

A Procuradoria Geral do Estado juntamente com a Secretaria Estadual dos Transportes e o DNIT-PI estão estudando a forma e a articulação que deve ser feita para este processo. Mas, antes, o governo do Estado quer devolver as BRs 343 e 316 para o Governo Federal. As duas rodovias foram estadualizadas para que fosse feita a duplicação dos dois trechos, na BR-343, em direção a Altos, e a BR-316 em direção a Demerval Lobão.

(Do 180 Graus)

Notícias relacionadas