menu

Brasil

24/03/2014


Wilson Martins e empresários apresentam potencial eólico

PIAUÍ

O Piauí desponta hoje como o Estado mais promissor na produção de energia eólica no Brasil. Esse é o resultado do potencial natural apresentado pelo litoral piauiense e, principalmente, pela região da Serra do Araripe, localizada no Sudeste do Estado.

Em razão disso, será realizado hoje, a partir das 8h, em Teresina, o “Encontro de Oportunidades de Negócios Relacionados ao Projeto Ventos do Araripe”, quando representantes das empresas de energia eólica que estão se instalando no estado farão exposição detalhada sobre os investimentos no estado.

A abertura será feita pelo governador Wilson Martins (PSB), com a presença de secretários, autoridades locais e interessados em participar do desenvolvimento do setor.

Segundo o governador, o Piauí está vivendo um momento ímpar em sua história, quando seus potenciais estão sendo reconhecidos, o que resulta em mais desenvolvimento e abertura de novas frentes de trabalho no Estado.

“Os investimentos em energia eólica trazem oportunidades concretas e imediatas para os piauienses. São oportunidades para diversos segmentos e empresas de todos os tamanhos.

Somente uma, das cinco empresas que vão se instalar no Piauí, a Casa dos Ventos, vai gerar 3.000 empregos, o que já garante demandas por moradia, hotéis, restaurantes, padarias, movimentando, assim, a economia da região e também de todo o estado”, disse Wilson Martins.

Durante o encontro, as empresas que irão fazer parte do Complexo Eólico do Chapada do Araripe farão uma exposição sobre os investimentos que estão sendo feitos no estado, as oportunidades de negócios e os empregos que serão gerados com a instalação desses empreendimentos no Piauí.

O Complexo envolverá diretamente os municípios de Caldeirão Grande, Padre Marcos, Simões, Bethânia, Curral Novo e Marcolândia, onde se espera produzir 1.300 MW de energia limpa.

As empresas responsáveis por gerar energia na região Sudeste do estado são: Casa dos Ventos, Queiroz Galvão, Chesf e Control Global. Juntos, os empreendimentos no setor somam investimentos que ultrapassarão os R$5.5 bilhões até 2015. O litoral piauiense também receberá um complexo para a produção de energia eólica.

Parque Eólico é lançado em Simões e marca início de nova fase energética

O governador Wilson Martins (PSB) fez o lançamento oficial do Parque Eólico Ventos do Araripe, no município de Simões, localizado a 417 km de Teresina.

Ele destacou que agora se inicia uma nova fase energética e de mais mudança no Piauí. O evento aconteceu no Povoado Serra dos Cláudios, na PI 142.

"Temos uma terra abençoada, se aqui, nessa região do Piauí, chove pouco, temos os ventos para gerar o desenvolvimento para o nosso povo; os ventos daqui são diferentes de qualquer vento do mundo, passa por um fator climático que influencia a produção. Estudos mostram que há apenas um lugar do mundo semelhante e ele fica nos Estados Unidos", explica Wilson.

O governador ressaltou ainda o momento histórico que se vive hoje no Estado com o lançamento do Parque. "Essa solenidade marca a chegada de mais uma grande obra para o Piauí, a última no setor energético veio há 40 anos, com a construção da Usina de Boa Esperança.

Agora, com esse Parque vai se produzir 15 vezes mais do que toda a produção da usina e, o Piauí passará de importador de energia para exportador; chegou uma nova era de desenvolvimento e prosperidade para o povo piauiense", celebrou Wilson.

A empresa Casa dos Ventos anunciou, oficialmente, investimentos de mais de R$ 5 bilhões até o fim de 2015 e a criação de mais de três mil empregos para os piauienses da região.

"A gente analisou todo o Brasil e descobrimos que é aqui que existe um dos melhores ventos do mundo, esse vento vai gerar progresso e energia, vamos gerar mais de três mil empregos", afirma Mario Araripe.

Parque Eólico vai produzir mais energia que Boa Esperança

O secretário estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Edson Ferreira, disse que o lançamento do Parque Eólico Ventos do Araripe inicia no Piauí uma verdadeira revolução.

"Assim como aconteceu em outros estados, a nossa região será transformada com a instalação desse complexo. Só nele, produziremos mais energia do que é produzido no total pela barragem de Boa Esperança, que responde pela produção de 237 MW. Esse investimento provocará uma verdadeira revolução no setor econômico e energético do Piauí", afirmou Edson.

O secretário informou ainda que o valor já assegurado para a instalação das empresas na região corresponde a 25% do atual PIB do estado. "Se formos observar, vamos perceber que apenas o investimento já assegurado, que ultrapassa os R$ 6 bi, já corresponde a 25% do PIB do Piauí, isso só de energia eólica", finalizou Edson.

 

(Meio Norte)

Notícias relacionadas