menu

Brasil

04/04/2014


Zé Filho define prioridades e marca primeira reunião oficial

Piauí

Durante a primeira entrevista coletiva à imprensa piauiense, após tomar posse como governador do Estado, Zé Filho revelou que o primeiro com gestores está marcada para este sábado (04). Ele também falou de prioridades ao assumir o Palácio de Karnak.

“O restante do secretariado já está definido, mas somente será anunciado amanhã, às 10 horas. Mas posso antecipar que as marcas do meu governo serão prioridades à segurança e saúde”, disse o governador em encontro realizado no Salão Azul.

Na primeira reunião, Zé Filho revelou que vão ser tratadas estratégias para os primeiros momentos a frente do governo do Estado do Piauí. Um dos pontos que iniciam a ser tratados oficialmente é a proposta de reabertura do pronto socorro do Hospital Getúlio Vargas.

“Todas as pesquisas que tem sido feitas mostram que as principais reclamações do povo dizem respeito a situação, principalmente, do HUT. Estamos fazendo estudo com a prefeitura para diminuir o sofrimento do povo. O HGV pode ser reaberto. É uma opção. Mas não readianta abrir sem prestar um serviço bom. Vai depender dos custos”, explica.

Política e eleições 2014
Ao assumir o posto de chefe do executivo estadual, Zé Filho garante que também toma em suas mãos a responsabilidade de conduzir o processo eleitoral a frente do bloco político formado pelos governistas e base aliada.

“[Ser o comandante do bloco] é natural. Já que assumi tenho que ser o condutor da base aliada. Disso, não vou poder abrir mão. Estar governador: quem vai conduzir a sucessão agora sou eu com o nosso pré-candidato Marcelo castro”, garantiu o novo governador.

Zé Filho avaliou como positiva a relação com o ex-governador, que deixa o Palácio de Karnak para ser pré-candidato a vaga piauiense no Senado Federal. O novo gestor reafirmou que dar continuidade a projetos do antecessor será uma das metas a serem cumpridas.

“O Piauí se transformou graças ao trabalho de Wilson Martins. Isso me estimula a dar continuidade ao seu trabalho. Ele deixa o governo, mas continua aqui um amigo seu que vai continuar seu trabalho assim como se estivesse aqui”, explicou Zé Filho. 

Notícias relacionadas