menu

Brasil

15/05/2014


Zé Filho exige que presidente Dilma mude a administração da Eletrobras

Piauí

O governador Zé Filho e a bancada federal piauiense formada pelos senadores Wellington Dias e Ciro Nogueira e os deputados Assis Carvalho, Hugo Napoleão, Marcelo Castro e Atila Lira reuniram-se na manhã desta quinta-feira (15) com os ministros Edison Lobão, das Minas e Energia, e Aluízio Mercadante, da Casa Civil. Na pauta, a situação da Eletrobras no Piauí.

 

A posição de Zé Filho e Wellington Dias é que a presidenta, durante a sua visita ao Estado prevista para amanhã (16), já anuncie uma solução para a crise energética piauiense. Ambos externaram que não aceitam o modelo de gestão atual da empresa e querem que haja um diretor com poder de decisão no Piauí. Além disso, foi reivindicada a liberação de R$ 500 milhões, sendo R$ 150 milhões para o pagamento de débitos e R$ 350 para investimentos.

Durante o encontro, Edison Lobão defendeu o atual modelo, o que irritou o governador e o senador. A negociação foi interrompida, e os dois ministros saíram para conversar com a presidente. Após o retornarem Lobão e Mercadante afirmaram que Dilma ordenou uma solução imediata que deve ser anunciada por ela amanhã em Teresina.

O senador Wellington Dias afirmou que muitos investimentos foram feitos desde o Governo Lula, mas as coisas positivas caem por terra com a má qualidade da transmissão de energia. “São dois graves problemas: a gestão, precisamos de uma equipe local com autonomia para resolver os problemas do dia-a-dia; e o dinheiro para pagar as empresas que prestam serviços e fazem obras para a Eletrobras. O ministro Lobão foi à presidenta Dilma e depois disseram que a presidenta autorizou uma solução que deve ser anunciada na vinda dela ao Piauí”, afirmou.

Dias disse que o Piauí precisa de alguém que more no Piauí e tenha ligação direta com o presidente da Eletrobras Marcos Madureira para ver os problemas e visitar todas as regiões do Estado. “É necessária a liberação imediata de R$ 144 milhões imediatos, mais um cronograma de liberação de recursos para a conclusão de obras que são necessárias para a eficiência e qualidade da empresa. Isso resultará numa melhora para a empresa, com a redução de perdas, eficiência no fornecimento e, ao mesmo tempo, um sistema resolver rapidamente as interrupções de energia”, afirmou o senador.

"É mais uma tentativa do governo e da bancada piauiense de tentar resolver a questão da eletrobras. Conversamos com o ministro e o que foi repassado é que o governo vai se dedicar para resolver essa questão que tanto nos preocupa",informou o governador. 

Notícias relacionadas