Brasil

Nova presidente do INSA anuncia gestão disruptiva com abrigo de 11 estados e diz ser adepta de Celso Furtado

26/02/2020


Por Walter Santos

O semi-árido no Brasil envolve onze estados onde no Nordeste envolve 72% do território geográfico. E este imenso ambiente que passa a partir do dia 11 de março a ser tratado com políticas disruptivas a serem postas em prática pela nova presidente do INSA – Instituto Nacional do SemiÁrido, Mi ica Tejo Cavalcanti, agora envolvendo todos os estados e não só Campina Grande.

– É preciso reconhecer tudo o que foi estudado e feito mas é chegada a hora de construir nova fase e conceito para levar aos ambientes do semi árido medidas e ações efetivas mudando a forma de apenas conceituar- afirmou em entrevista à Revista NORDESTE.

Mônica Tejo Cavalcanti chega como uma pos-graduada escolhida em 2017 com o melhor trabalho de desenvolvimento regional à base de Celso Furtado, de quem é adepta de suas teses.

– Precisamos expandir sair de Campina Grande e partilhar de políticas efetivas que ajudem quem vive no semi árido a resolver de fato suas carências- observou.

Ela disse que espera no Centenário se Celso Furtado por em prática ensinamentos do economista. “Não há desenvolvimento sem o homem se desenvolver”, lembra ela se frase do pensador paraibano.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.