OPINIÃO: Walter Santos analisa perfil do Ministro da Saúde diante da postura estratégica dos governadores do NE

20/04/2020


Novo Ministro da Saúde dá demonstração de pouco conhecimento sobre SUS, não nega origem privada e tem muito a aprender com governadores do Nordeste

A nova fase do Ministério da Saúde no Brasil demonstra cenário inusitado com o Ministro Nelson Teich se recusando a manter a tática transparente da Era Mandetta no trato do Coronavirus dando sinais de que não conhece bem o sistema SUS nem tem dominio sobre a estrutura do combate à Coronavirus, por isso vai precisar de tempo – logo agora que o País precisa de urgência, estando diante de governadores do Nordeste aptos a cobrar e contribuir com este novo tempo porque urge a tomada de decisões.

Nesta segunda-feira, dia seguinte às duras reações contrárias ao presidente Jair Bolsonaro defendendo fechamento do STF e Congresso Nacional, o ministro se dispôs e foi paciente ao ouvir os 9 governadores que, cada um à sua maneira, traduziu agonia pelos atrasos para os apoios e recursos chegarem nos Estados.

A primeira reunião entre às partes já projetando próximo encontro na quinta-feira, ficou evidente que o ministro não conhece a fundo o sistema público brasileiro de saúde, o famoso SUS, até porque tem histórico de vínculo total com a iniciativa privada de onde vem, daí a apreensão dos Governadores nordestinos porque o ministro aparenta demorar nas medidas.

Trocando em miúdos, o primeiro teste do ministro com expectativa de resolutividade imediata junto aos governadores nordestinos, sobretudo no alinhamento científico das medidas em curso, acontece e se desenvolve esta semana de forma definitiva porque urge a adoção de ações imediatas, assim não há tempo a perder.

Em síntese, os governadores do Nordeste são balizadores deste momento nacional e de futuro do Coronavirus em favor da sociedade.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.