Piauí

Parnaíba e Teresina vão ganhar unidade pós Covid-19 em centro de reabilitação

01/08/2020


O secretário de Saúde Florentino Neto visitou, neste sábado (1º), as obras do Centro Especializado em Reabilitação (CER), em Parnaíba, que estão finalizadas e os equipamentos em processo de aquisição. Estiveram presentes o deputado estadual Dr. Hélio, o secretário de Inclusão da Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo, e o superintendente multiprofissional do Centro Integrado em Reabilitação (CEIR), Anderson Luz.
O Centro será a primeira unidade no território da Planície Litorânea a oferecer os serviços em quatro modalidades de reabilitação: deficiência física, visual, intelectual e auditiva, com capacidade de atendimento para mais de 60 mil pessoas, decentralizando os serviços e gerando uma maior qualidade na saúde.
Durante a visita, o secretário Florentino Neto anunciou que o Governo do Estado está criando uma “Unidade Pós Covid-19” no Centro Integrado em Reabilitação (CEIR) do Piauí para ajudar na reabilitação de pacientes com sequelas da Covid-19 no estado. A primeira unidade funcionará em Teresina e a segunda, de forma emergencial, será instalada no Centro de Reabilitação em Parnaíba, com previsão de funcionamento por um período de 6 a 12 meses.
De acordo com Florentino, com a pandemia surgiu essa nova necessidade e a decisão do Governo do Estado, de montar essa equipe multidisciplinar para atender aos sequelados da Covid-19, é uma prova de que o poder público estadual está sempre atento às necessidades do povo. “ O nosso objetivo é ajudar pessoas que contraíram o novo coronavírus, passaram por um longo período de internação e agora necessitam de ajuda para conseguir realizar algumas atividades do dia-a-dia”, declara o gestor.
Entre as sequelas mais comuns estão a deficiência cardiopulmonar, comprometimento neurológico, amputações e perda de massa magra, podendo causar fraqueza muscular generalizada e que limita a movimentação na hora de andar, comer ou até trocar de roupa, assim como a presença de fadiga e dores crônicas.
Segundo o superintendente multiprofissional do CEIR, Aderson Luz, praticamente todos os pacientes que tiveram Covid têm deficiências. Cerca de 90% deles apresentam comprometimento cardiopulmonar; 10% comprometimento neurológico e amputação. “ Algumas dessas deficiências são temporárias e quando começamos a reabilitação de maneira precoce eles têm muito mais chances de se reabilitar”, diz o superintendente.
Para o secretário Florentino Neto, este é um esforço conjunto do Governo do Estado através da Sesapi e Seid, dentro da política pública do governo de atender à pessoa com deficiência. “ Esta obra é uma necessidade emergencial por conta do momento em que estamos vivendo, mas temos sobretudo que agradecer a Deus porque é um sonho que se torna realidade”, conclui.

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.