Nordeste

Pesquisa vai analisar efeitos da pandemia na qualidade de vida dos servidores de Pernambuco

Objetivo do levantamento é subsidiar o plano de retomada das atividades presenciais da administração estadual

20/07/2020


Na imagem o governador de Pernambuco, Paulo Câmara

Revista Nordeste

O Governo de Pernambuco lançou uma pesquisa para analisar os efeitos provocados na vida dos servidores, empregados públicos e demais colaboradores da gestão estadual pela pandemia do novo coronavírus. O estudo, realizado pela Secretaria de Administração do Estado, tem como objetivo subsidiar o plano de retomada das atividades presenciais da administração pública.

A sondagem, composta de questões de múltipla escolha, estará disponível no site da Secretaria de Administração, no link: bit.ly/pesquisa-situacional, até a próxima sexta-feira (24). Para responder ao questionário, o servidor deverá acessar o endereço eletrônico www.sad.pe.gov.br, clicar no link, que abrirá automaticamente a pesquisa.

“Entendemos que a mudança de rotina afetou não somente o funcionamento dos órgãos e entidades estaduais mas, sobretudo, a vida das pessoas. Por isso, queremos conhecer melhor os efeitos da pandemia da Covid-19 no dia a dia dos nossos colaboradores, sejam eles servidores, empregados públicos, militares ou contratados temporários”, pontuou a secretária de Administração, Marília Lins.

A pandemia modificou completamente a rotina em todo o mundo, obrigando muitos países a adotarem uma série de medidas restritivas à circulação e a convivência das pessoas. Tais restrições, naturalmente, afetaram o funcionamento do comércio, indústria, instituições de ensino e – como não poderia ser diferente – dos órgãos públicos.

Nesse contexto, e visando reduzir o contágio da doença, o Governo de Pernambuco adotou, no primeiro momento, a modalidade de trabalho à distância para as pessoas que não estavam relacionadas diretamente à prestação de serviços essenciais ao enfrentamento da Covid-19.

De acordo com o secretário executivo de Pessoal e Relações Institucionais, Adailton Feitosa, após os desafios iniciais é chegada a hora de planejar de forma estratégica o retorno seguro dos serviços presenciais.

“O plano de retomada das atividades presenciais tem como princípio norteador a preservação da vida e do bem-estar físico e mental dos servidores públicos e de todos os indivíduos, que buscam as nossas repartições, alinhada à qualidade e à eficiência na prestação dos serviços. Nesse sentido, desenvolvemos a pesquisa a fim de balizar as ações de retomada nos mais diversos órgãos e entidades da administração estadual”, explicou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.