Queda na extração de minério após tragédia puxa PIB para baixo

30/05/2019


General view from above of a dam owned by Brazilian miner Vale SA that burst, in Brumadinho, Brazil January 25, 2019. REUTERS/Washington Alves

Por Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil  Rio de Janeiro

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados hoje (30) mostram que os desdobramentos da tragédia de Brumadinho (MG) influenciaram o recuo de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no primeiro trimestre de 2019, na comparação com o último trimestre de 2018.

Após o rompimento da barragem da Vale, na Mina do Feijão, um pente fino nas mineradoras tem levado à paralisação das operações em diversas estruturas.

O levantamento revela revela uma produção 6,3% menor do que a registrada no último trimestre de 2018 pela indústria extrativa, que é responsável pela retirada de matéria-prima da natureza para ser utilizada em outras indústrias. Na relação com o primeiro trimestre de 2018, a queda do setor foi de 3%.

O IBGE aponta que o desempenho foi impactado principalmente pela queda na extração de minérios ferrosos.

“A maior redução da indústria extrativa é a maior registrada desde o quarto trimestre de 2008, quando também houve recuo de 6,3%. A situação tem relação com a tragédia de Brumadinho e com a consequente paralisação de outras barragens”, disse a gerente de contas nacionais do IBGE, Claudia Dionísio. A extração de petróleo e gás também teve desempenho negativo, embora menos expressivo do que a extração de minérios ferrosos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.