Nordeste

Reabertura do comércio em Teresina pode ser ‘congelada’ após aumento no número de casos da Covid-19

Prefeito avaliou que aumento de cerca de 10% ainda está dentro da margem de erro da pesquisa, mas próximas fases da reabertura do comércio serão avaliadas na capital

12/08/2020


Imagem ilustrativa - Comércio ativo, em Teresina-PI

G1 - PI

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), informou nesta quarta-feira (12) que a nova fase da reabertura do comércio da capital, que iniciaria na próxima segunda-feira (17), com abertura de bares e restaurantes, será reavaliada. Isso porque o número total de infectados recentes com o novo coronavírus voltou a subir na capital, segundo a 17ª etapa da Pesquisa Sorológica realizada em Teresina.

A partir do dia 17 de agosto, estariam aptos a voltar a funcionar os bares e restaurantes. Em seguida, os serviços de hotelaria e hospedagem, assim como serviços turísticos. A pesquisa estimou, contudo, que a cidade tinha no último fim de semana (7 a 9 de agosto) um total de mais de 11 mil pessoas com indicativo de infecção recente, um aumento de quase 10% em relação à semana anterior. Esse foi o primeiro aumento após três semanas de queda.

Por conta disso, uma reunião decidirá sobre os próximos passos na capital, incluindo a forma de funcionamento do comércio durante o fim de semana. Durante todo o mês de julho e nos dois primeiros finais de semana de agosto, houve “lockdown” – medidas restritivas de funcionamento – do comércio na cidade. A tendência é que a medida permaneça nos próximos finais se semana também, segundo o prefeito.

Esse aumento pode ser indicativo de que a reabertura das últimas duas semanas teve impacto na doença. O COE [Comitê de Operações Emergenciais] amanhã vai se reunir para debater esse processo de reabertura e confirmar ou não as próximas fases, se daremos continuidade ou seremos obrigados a congelar. Mas isso tem que ser visto com outros indicadores, contando com dados da rede hospitalar, por exemplo”, disse o prefeito.

Quanto a esses dados, a pesquisa mostrou nova queda – agora de de 4% – no total de atendimentos por síndromes gripais na capital, na última semana. Quanto ao total de atendimentos de pessoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave, também houve queda, de 5%. A ocupação de leitos de UTI Covid-19 também está em queda, com taxa de ocupação de 63% na capital (incluindo unidades de saúde públicas e privadas). Também houve redução a ocupação de leitos de enfermaria, com 53% ocupados.

O número total de infectados, incluindo aqueles que, teoricamente, já desenvolveram a imunidade contra o vírus, caiu 5%, totalizando quase 173 mil pessoas. Aqueles que estavam com anticorpos e não estavam mais transmitindo o vírus são mais de 90 mil em Teresina.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.