Rio Grande do Norte

Saúde estima que faltam mais de 20 mil vacinas para 2ª dose no RN; governadora pede envio urgente a ministro

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte estima que faltam mais de 20 mil vacinas para aplicação da segunda dose da CoronaVac, contra a Covid-19, no Rio Grande do Norte. Os maiores municípios do estado, Natal e Mossoró, suspenderam atendimento e há pessoas que já passaram do prazo de 28 dias para reforço da imunização. O governo pediu reforço de doses ao Ministério da Saúde.

Em entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira (26), a subsecretária de Planejamento e Gestão, Lyane Cortez, afirmou que os dados levam em considerações as informações cadastradas pelos municípios no sistema RN + Vacina, mas ainda podem estar defasados, por subnotificação. Ela afirmou que a secretaria deverá concluir um levantamento ao longo do dia para enviar um ofício ao Ministério da Saúde.

Lyane ainda afirmou que o estado não tem condições de retirar mais doses da reserva técnica, como foi feito na semana passada, para distribuir aos municípios. 10 mil doses foram distribuídas entre a sexta-feira (23) e o sábado (24) aos 167 municípios potiguares. Do total, quase 2,9 mil foram enviadas a Natal e 840 a Mossoró.

Com reforço de mais doses enviadas pelo Ministério da Saúde, a capital começou o fim de semana com 5 mil doses de CoronaVac para segunda dose, mas a quantidade não foi suficiente para a quantidade de pessoas que já chegou ao prazo de tomar a segunda dose. Na manhã desta segunda-feira (26), a capital já não tinha mais vacinas para aplicar segunda dose.

Governadora pede reforço de doses ao Ministério da Saúde

Também na entrevista coletiva, a governadora do estado afirmou que entrou em contato com o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, na manhã desta segunda-feira (26) e pediu o envio de mais vacinas, de forma urgente, para atender aos municípios que estão sem doses para aplicação do reforço.

O governo estadual atribui aos municípios a falta de vacina, por não terem seguido recomendação do plano nacional de imunização e armazenado as doses para segunda aplicação.

“Amanheci o dia mantendo contato com o ministro Marcelo Queiroga, falando da necessidade urgente de o Ministério da Saúde enviar mais vacinas, para que a gente possa garantir a continuidade do processo de imunização no nosso estado. Esse problema não foi criado pelo governo, que vem cumprindo fielmente os critérios nacionais do plano nacional de imunização e recomenda que os municípios sigam as normas técnicas, os critérios do plano nacional de imunização. Faltou planejamento (dos municípios). Faltou sobretudo seguir rigorosamente os critérios do plano nacional de imunização”, defendeu.

A governadora afirmou que aguarda um retorno sobre o assunto e disse que espera uma solução do Ministério da Saúde para não ter que entrar na justiça para garantir a segunda dose. “Espero que não seja necessário, que isso seja resolvido administrativamente”, pontuou.

Com G1


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp