Sudene apresentará novo Plano de Desenvolvimento do Nordeste em reunião dia 24, no CONDEL, com presença de Bolsonaro

17/05/2019


Por Walter Santos

O superintendente da Sudene, Mário Gordilho, confirmou estar programando para a próxima sexta-feira, 24, a primeira reunião do ano do CONDEL  – Conselho Deliberativo da Sudene com as presenças de todos os governadores do Nordeste, mais o de Minas e Espirito Santo, para apresentação pelo presidente Jair Bolsonaro do novo Plano Regional de Desenvolvimento do Norte (PRDNE). A presença do presidente carece de confirmação e por conta disso o local do encontro pode ser outro. Detalhe: todos governadores foram ouvidos e apresentaram sugestões abrigadas no Plano.

A partir do lançamento, conforme constatou a reportagem da Revista NORDESTE, até o final do mês de agosto o PNDNE se traduzirá em projeto-de-lei conduzido paralelamente ao Plano Pluri Anual e ainda será submetido ao Congresso Nacional.

A ESSÊNCIA – A dados desta sexta-feira, 17, o Plano Regional está dividido em eixos estratégicos: Inovação; Desenvolvimento de Capacidades Humanas; Dinamização e Diversificação Produtiva; Segurança Hídrica e Conservação Ambiental; e Desenvolvimento Social.

Em face deste foco,  o PRDNE aposta as fichas na utilização de municípios-polos das regiões geográficas intermediárias e, para isso, já foram realizadas análises da distribuição dos municípios-polos no território, levando em consideração estrutura, porte e rede de influência destas cidades.

Diz ainda que outro ponto importante é priorizar a interiorização do desenvolvimento através do fortalecimento dos sistemas inovativos e produtivos locais. Levando em consideração o cenário atual, o PRDNE vai se basear em dois pilares, considerados como novos paradigmas de desenvolvimento: a sustentabilidade e a revolução científica e tecnológica.

O QUE É – O PRDNE, conforme conceitua a Sudene,  é um importante instrumento de ação da Autarquia para a realização da missão de promover o desenvolvimento includente e sustentável de sua área de atuação e a integração competitiva da base produtiva regional na economia nacional e internacional.

Conforme dados da conjuntura, a Sudene está contando com a colaboração de consultores para a elaboração do Plano Regional, através de profissionais contratados por intermédio de um acordo de cooperação técnica celebrado entre a superintendência e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD – Brasil).

O QUE FAZER – Um dos desafios do PRDNE é convergir linhas de atuação que indiquem caminhos para diminuir as disparidades sociais e econômicas que separam a área de atuação da Sudene das regiões mais desenvolvidas do país.

Por fim’ levando em consideração o cenário atual, o PRDNE se baseia em dois pilares, considerados como novos paradigmas de desenvolvimento: a sustentabilidade e a revolução científica e tecnológica.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.