Brasil

TRE nega direito de resposta a Camilo e barra inserção de Eunício

Ceará

02/10/2014


A veiculação da coligação do candidato a governador Eunício Oliveira (PMDB) que comparam Camilo Santana (PT) ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) foi proibida pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)  ontem de ser transmitida no rádio e TV . Apesar da vitória, na mesma sessão, o Tribunal negou um pedido de resposta feito pelo petista contra uma propaganda do PMDB que o relacionava ao escândalo dos banheiros. 

As inserções da coligação de Eunício barradas pelo TRE veiculavam a pergunta: “Você sabe o que Camilo e Maluf têm em comum?”, fazendo referência ao bloqueio de bens do candidato do PT em decorrência de processos sobre a construção de kits sanitários.

Os juízes do TRE entenderam que ao compará-lo com Maluf – que já foi condenado por improbidade –, a propaganda induz o eleitor de forma irregular. Camilo é citado em processos na Justiça e no Tribunal de Contas do Ceará (TCE), mas ainda não foi julgado em todos. Na ação referente a kits sanitários de Pacajus, foi inocentado pelo TCE.

Em relação ao direito de resposta, Camilo teve negado o pedido feito em relação a outra propaganda sobre o escândalo, na qual a coligação do PMDB vinculava o nome do petista às irregularidades na construção dos sanitários.

Nesse caso, a maioria do TRE avaliou que não haveria motivo para uma réplica, já que a inserção afirmava que Camilo era citado, e, não necessariamente, culpado.

 

(O Povo Online) 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.