Internacional

Walter Santos analisa e expõe perda dos EUA na guerra científica , tecnológica e econômica para China e Rússia; esta é a causa da Guerra Fria

08/09/2020


Na essência, o erro da vacina da Oxford comprova queda do Ocidente na relação com Oriente, que vence guerras científica, tecnológica e, especialmente, econômica

É importante antes de tudo estudar, averiguar e atestar os dados da conjuntura: muitos seguem por seguir informes errados, mas a informação da Universidade de Oxford, do Reino Unido, anunciando erros na vacina da COVID confirma o que o Ocidente atesta e só comprova decadência em relação à outra banda do Planeta.

Sem tirar nem por, diante do anúncio da Oxford de problema na produção de sua vacina, levemos em conta que há dias depois da Midia Ocidental cair de pau sobre a Rússia e a China acerca da vacina, esses dois países já aplicam efetivamente a Vacina com aval da OMS, enquanto os EUA e o Reino Unido patinam.

É fato, não é especulação.

Em tempo: a Russia já começou os testes e a China tem 3, não é só uma, vacinas em testes inclusive no Brasil.

PERDENDO A GUERRA DA INTELIGÊNCIA

Na prática, os EUA com seu presidente ensandecido acusa a China e a Rússia de espionagem, mas na essência o país mais poderoso perdeu a guerra científica para os dois outros países já avançados.

Pior: fica jogando Guerra Fria contra a China na tecnologia porque a Hawei já alcancou o 5G desde ano passado quando o Vale do Sicílio patina. Resultado: o presidente enlouquecido vive criando crises diplomáticas porque perdeu a guerra do conhecimento.

A DURA REALIDADE ECONÔMICA

Enquanto o Governo Trump computa 30% de queda do PIB ampliando o desemprego em margem recorde e conflitos sociais de imenso impacto, a China anuncia taxas de crescimento que pontuam na realidade até 11% nesta fase demoníaca economicamente.

Em sintese, a fase americana com Trump produz a queda vertiginosa do país campeão em tempo de superação comprovada para Rússia e, especialmente, China.

Só sabe produzir guerra em nome do interesse da indústria armamentista e só. Assim não resolve porque ainda há tempo de humanismo.

UMAS & OUTRAS

.O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, passa bem depois de cirurgia para retirada de tumor no rim. Não fosse a ação eficaz da Direita americana com a elite brasileira, ele teria sido presidente da República e não Dilma Russeff.

ÚLTIMA

“O olho que existe/ é o que vê…”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.