Internacional

Walter Santos analisa por que Trump retalia China na busca pela reeleição, hoje bastante ameaçada

Analista político diz que Trump recrudesce posição geopolítica para tentar salvar sua reeleição com sérias dificuldades

22/07/2020


Por Walter Santos
Publisher Revista Nordeste

Reeleição leva Trump a resgatar “Guerra Fria contra China e Rússia, ainda perdendo a disputa na ciência e no mundo digital

O mundo convive nos últimos tempos com uma nova escalada geopolítica conduzida pelo presidente Donald Trump com apoio, no Brasil, do Governo Bolsonaro, esse que busca restabelecer um clima de “Guerra Fria” contra a China e Rússia em nível muito preocupante por vários fatores comprovados.

Uma semana depois dos EUA, ao lado do Reino Unido acusarem a Rússia e China de espionagem na produção da tão cobiçada Vacina do Coronavírus, a nova ordem da Casa Branca agora passa pela instrução do Governo americano ao consulado chinês em Houston para que feche seu departamento em três dias.

Detalhe: tudo acontece momentos depois da China e Rússia anunciarem avanços e testes comprovados na solução do vírus.

Na lógica do novo coordenador de campanha de Trump, o entendimento é de que o presidente precisa aguçar o confronto com China e Rússia como única forma de se reabilitar, embora as pesquisas apontem queda eleitoral ampliando a perspectiva de derrota para Joe Biden, do Partido Democrata.

ARGUMENTO DE CAMPANHA

Para mandar fechar o consulado chinês em Houston, Trump argumenta a necessidade de proteger propriedade intelectual e informações norte-americanas, em meio a um deterioração aguda das relações entre os dois países.

Se tudo isto é verdade, a tática diplomática não consegue esconder realidade comprovada de que os EUA estão perdendo a guerra do conhecimento na ciência e no mundo digital, onde a HAWUEI já desbancou o Vale do Sicílio e, mais recente, na disputa pela vacina da COVID-19, assim como a Rússia.

REAÇÃO IMEDIATA

O fato é que, com a decisão americana, o governo chinês não só já repudiou a ordem, como ameaçou retaliar cogitando fechar o consulado dos EUA na cidade de Wuhan.

É esta cidade originária do Coronavírus, que autoridades chinesas acusam base militar americana de ter espalhado o vírus nesse lugar.

CAUSA DE TUDO

Em síntese, Trump usa sua reeleição como causa e efeito de ações abruptas, a exemplo de tropas federais em estados comandados por Democratas mandando acirrar conflitos na portada buscando se reabilitar de um cenário cada vez mais ruim para o atual presidente.

De fato, além da reeleição ele está a serviço da indústria armamentista americana que, em fevereiro passado, negociou U$ 2 trilhões e agora querem usar esse arsenal adquirido em momento inoportuno.

Ou seja, vai ter retaliação com a humanidade estando a mercê de loucos de plantão, mas Trump tem tudo para perder dentro e fora dos EUA.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.