Walter Santos explica como Operação Calvário e prisão de Ricardo Coutinho abalam imagem do Nordeste

20/12/2019


O novo texto do multimídia e analista politico Walter Santos traz análise sobre a alta repercussão negativa que a Operação Calvário com a prisão do ex-governador Ricardo Coutinho extrapolando a cena da Paraíba pois, segundo ele, abala a imagem do Nordeste.

Eis o texto na íntegra:

Efeitos danosos da Calvário com prisão de Ricardo Coutinho extrapolam PB e afetam imagem do Nordeste

Há um clima de perplexidade e tensão ampliada nos vários poderes da Paraíba diante dos desdobramentos ainda por vir da Operação Calvário apurando desvios de recursos públicos com efeitos impactantes do ponto-de-vista negativo extrapolando as fronteiras do Estado afetando a imagem de todo Nordeste.

Engana-se ou se ilude quem restringe a gravidade do caso apenas aos agentes públicos envolvidos e citados, posto que todo o cenário abala a classe política, até os poderes constituídos e a imagem do Nordeste como um todo, logo a região que experimenta recuperação fiscal e econômica impressionante.

IMPACTO DE FORTE REPERCUSSÃO

A prisão na quinta-feira do ex-governador Ricardo Coutinho ao desembarcar no Aeroporto de Natal selou um estágio de grave consequência porque abala, repito, a estrutura, significado  e figura do maior líder socialista do Estado com governo extraordinário, mas agora sob impacto de um tsunami moral derrubando alicerces conceituais a atingir a Esquerda de uma forma geral.

Há quem sustente que este teria sido o destino  do ex-governador Eduardo Campos pelas grandes negociações em torno dele, mas que tudo acabou implodido pelo terrível acidente aéreo a gerar mortes e desgraças. Até hoje os bens da família estão sub júdice.

ACERVO DE DADOS VS PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA

Há na vida social um preceito básico e fundamental, segundo o qual todos são inocentes até prova em contrário, daí o ex-governador estar diante da sua maior prova de fogo para desfazer o conjunto de denúncias com diálogos seus gravados com o mafioso e gangster Daniel Gomes acertando o repasse de propinas da Cruz Vermelha e outras OS.

Embora no paralelo resista o discurso de perseguição politica, no caso em tela o buraco é mais embaixo porque coleciona com riqueza de dados inúmeros acertos de repasses de recursos concretizados a envolver agentes públicos, ou seja diversos ex-Secretários de estado, sob a batuta do ex-governador, conforme os autos.

Este é o cerne da questão a exigir provas consistentes de que tudo posto é ficção, cujo enredo central começa a ser desvendado com os escândalos da Cruz Vermelha do Rio de Janeiro tendo ramificações sequenciadas e danosas na Paraíba.

RELATO DE UM GOVERNANTE

Logo cedo nesta sexta-feira um governador bem distante geograficamente da Paraíba nos dizia que a repercussão negativa de todo Caso atinge em cheio a imagem do Nordeste. Isto é verdade.

Agora, resta aguardar os desdobramentos, que dizem estar para atingir mais gente.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.