Paraíba

Agricultor de 63 anos e que não tinha nenhum documento comemora 1º aniversário e precisa de ajuda

O agricultor José Ferreira, de Caiçara-PB, vivia sem qualquer documentação até o ano passado, quando após demorado processo obteve seu registro de nascimento. Detalhe: Seu José Ferreira sobrevive em situação de extrema pobreza.

 

A história conta que durante o processo foram realizadas buscas em vários cartórios e paróquias para localizar seu registro de nascimento ou batismo. Sem êxito, a saída foi a realização de uma perícia para estimar sua idade biológica cujo resultado foi de 62 anos. A partir daí, o juiz escolheu uma data e sentenciou seu nascimento como sendo em 01/01/1959. 

 

O caso repercutiu nacionalmente como um exemplo da existência de cerca de 3 milhões de brasileiros que, segundo estimativa do IBGE, vivem sem exercer sua cidadania.  São os chamados “invisíveis”, e por isso, entre outros prejuízos, não têm acesso a serviços e benefícios do governo. O assunto, provavelmente até devido a repercussão do caso, acabou sendo escolhido como tema da redação do ENEM 2021. 

 

O técnico judiciário, Jocelino Tomaz de Lima, da Comarca de Belém, PB, onde correu o processo, acompanhou de perto o caso e resolveu auxiliar seu José Ferreira na retirada dos demais documentos. 

 

Ao ver se aproximar a data do seu aniversário, Jocelino Tomaz, com apoio de amigos organizou, de surpresa, uma comemoração, até porque seria o 1º aniversário da vida de seu José Ferreira, que nunca soube a data do seu nascimento.  Jocelino Tomaz preside também a ONG Grupo Atitude, que promove voluntariamente, há 17 anos, o incentivo a leitura e a cultura em Caiçara.

 

Assim, na tarde de 1º de janeiro, Jocelino Tomaz convidou seu José Ferreira, sua companheira e sua sogra, que moram na mesma casa, para um passeio pelas praças das cidades de Logradouro e de Caiçara, que estavam com decoração natalina. Seu José sequer lembrava que aquela era a data “oficial” de seu aniversário. Após o passeio, Jocelino Tomaz os levou para uma visita ao filho do senhor José Ferreira, onde estava organizada a “festinha” surpreza. Ao chegarem, seu José Ferreira foi surpreendido com os parabéns de familiares e amigos. 

A parte de toda a curiosidade e repercussão, do caso do senhor José Ferreira, é que o mesmo segue ainda vivendo em situação de extrema pobreza, em um quartinho nos fundos da casa da sogra, sem o mínimo de conforto. Por não ter documentos, ele ainda não teve acesso a programas sociais e nem conseguiu aposentadoria, e dada a extrema seca dos últimos anos, praticamente não conseguiu trabalho como agricultor ou diarista em terras de proprietários da região. 

 

A partir daí, Jocelino Tomaz, em nome dele, está realizando uma campanha para lhe proporcionar condições mais dignas, até que consiga algum benefício do governo, e todos podem manter contato com o mesmo pelo fone (83) 99175-6171, colaborar realizando doações pela conta corrente 5150-0, agência 1699-3 do Banco do Brasil, CPF 024.559.544-98 (PIX).

 

G.S


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp