Internacional

“A China não é a União Soviética e seus interesses estão interligados com os EUA”, diz embaixador chinês

247 – Em meio às medidas anti-China implementadas pelo governo de Joe Biden, o embaixador chinês nos EUA, Qin Gang, lembrou que o país asiático “não é a União Soviética”.

A Casa Branca boicotou os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim, citando “genocídio” em Xinjiang. A China condena a campanha de “mentiras” conduzida pelos EUA. A formação do pacto de segurança entre EUA, Reino Unido e Austrália é mais uma evidência do ressurgimento da mentalidade da Guerra Fria.

O embaixador pediu aos EUA “cautela” especialmente em Taiwan, que, segundo ele, pode se tornar um ponto de conflito. Ele ainda afirmou que a China não deve entrar em conversas com os EUA para reduzir o seu estoque de armas nucleares, por conta da disparidade de arsenais.

Os comentários foram feitos durante uma coletiva de imprensa na segunda-feira e publicados pela embaixada chinesa na sexta-feira.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp