Nordeste

Ação pioneira no país garante conectividade aos alunos das escolas estaduais do Piauí

O Piauí é o primeiro estado do país a distribuir chips com internet aos estudantes da rede estadual de ensino com gestão de conteúdo. Serão entregues aos alunos mais de 180 mil chips, sendo 140 mil com a  com tecnologia 4G da Claro e outros 40 mil da operadora VIVO. Os alunos terão mensalmente 20GB de internet.

Não só ampliar as possibilidades de acesso aos conteúdos e atividades online, a Seduc vai garantir que o aluno realmente esteja utilizando a internet para fins educacionais. Para isso, será utilizada uma solução inovadora que facilitará a gestão de dados pela Secretaria de Educação e a comunicação entre professores e estudantes.

Por meio da solução da Embratel, a Secretaria poderá estipular regras de uso das linhas móveis; determinar os sites e aplicativos que poderão ser acessados, analisando o consumo deles; bloquear ou desbloquear o compartilhamento de hotspot nos dispositivos e vincular o chip com um determinado aparelho para que ele não funcione em outro celular, por exemplo. Isso possibilita monitorar o consumo de forma mais assertiva, assegurando o uso de dados de maneira eficiente e disponibilidade de conectividade durante todo o ano letivo.

Nesta segunda-feira (23), o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) realizou a solenidade de apresentação da ação. Na oportunidade, alunos do Colégio Liceu Piauiense, representando os estudantes da rede, receberam os chips. “É muito legal essa ação, pois vai ajudar bastante na hora de utilizar a internet para estudar”, disse Amanda Bojea, aluna do 3º ano do Colégio Liceu.

O governador do Piauí, Wellington Dias avalia positivamente a ação. “Desde março intensificamos o uso das tecnologias para repassar conteúdos aos estudantes, de forma que a educação não parou mesmo em meio à pandemia e agora damos um passo à frente, ampliando o acesso do aluno às plataformas digitais com esses chips de internet 4G. Essa ação garante não só mais acesso aos conteúdos, mas também permite maior interação do aluno com o professor. Todo o acesso será monitorado e queremos com isso nivelar o conhecimento e nos utilizarmos cada vez mais de tecnologias avançadas não só para a educação básica, mas também para o ensino técnico profissional e superior”, disse o governador Wellington Dias.

Para o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, a iniciativa auxilia a sanar os problemas de acesso à internet por parte dos alunos. “Avançamos muito na educação e com essa nova ação sanamos o problema da conectividade dos alunos, ampliando as possibilidades de acesso aos conteúdos e plataformas educacionais. Os chips serão entregues a todos os alunos da rede para facilitar a conclusão desse ano letivo e auxiliar no início do próximo. Após seis meses de uso faremos uma avaliação para verificar a eficácia dessa ação”, afirmou o secretário Ellen Gera.

“Esse projeto é pioneiro no País pois é o primeiro que une a entrega de conectividade integrada à gestão de dados para uma Secretaria de Educação do Estado. Estamos muito felizes por participarmos dessa iniciativa inovadora e temos certeza de que vamos ajudar o Piauí a levar o ensino do Estado para o próximo nível”, concluiu Maria Teresa Lima, Diretora Executiva da Embratel para Governo.

Aulas remotas 

Desde o início da suspensão das aulas presenciais, devido à pandemia do novo coronavírus, 86% dos estudantes matriculados na rede estadual tiveram acesso às aulas remotas. A Seduc já disponibilizou 9.300 aulas on-line e as plataformas digitais já registraram mais de 3 milhões de acessos aos conteúdos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você