Política

Acesso de estudantes à web ‘não é um problema do MEC’, diz ministro

Durante a pandemia do novo coronavírus, o isolamento social levou as escolas a usarem as aulas online como alternativa

24/09/2020


Na imagem o ministro Milton Ribeiro

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou, em entrevista publicada nesta quinta-feira (24), que não cabe à pasta cuidar de questões como o acesso à internet por parte dos alunos. Durante a pandemia do novo coronavírus, o isolamento social levou as escolas a usarem as aulas online como alternativa, mas a iniciativa esbarra na desigualdade de acesso à tecnologia.

“Esse problema [da desigualdade] só foi evidenciado pela pandemia, não foi causado pela pandemia. Mas hoje, se você entrar numa escola, mesmo na pública, é um número muito pequeno que não tem o seu celular. É o Estado e o município que têm de cuidar disso aí. Nós não temos recurso para atender. Esse não é um problema do MEC, é um problema do Brasil. Não tem como, vai fazer o quê? É a iniciativa de cada um, de cada escola. Não foi um problema criado por nós. A sociedade brasileira é desigual e não é agora que a gente, por meio do MEC, vai conseguir deixar todos iguais”, disse.

O ministro também declarou que o MEC “não tem o poder de determinar” a volta às aulas em escolas. “Por mim, voltava na semana passada, uma vez que já superamos alguns itens, saímos da crista da onda e temos de voltar. Mas essa volta deverá ser de acordo com os critérios de biossegurança”, afirmou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.