Nordeste

Alagoas e Ceará têm as gestões mais bem avaliadas do Brasil, aponta pesquisa

Alagoas e Ceará são os estados brasileiros cujas populações aprovam de forma mais enfática as gestões dos governos estaduais, de acordo com pesquisa exclusiva realizada pelo instituto Exata/OP.Os dois estados nordestinos, que até 1º de abril passado eram governados respectivamente por Renan Filho (MDB) e Camilo Santana (PT), ambos agora pré-candidatos ao Senado, surgem empatados tecnicamente, dentro da margem de erro, com 68,3% de aprovação para a administração cearense e 62,4% para a alagoana quando os entrevistados respondiam à pergunta única do levantamento: “De maneira geral, você aprova ou desaprova o governo do seu estado?”. As entrevistas foram coletadas entre 22 de abril e 1º de maio de 2022. Como a pesquisa não fez nenhuma pergunta de caráter eleitoral, nem tinha fins de medição quantitativa de intenções de voto, apenas avaliação do recall das gestões estaduais, não precisou de registro junto à Justiça Eleitoral.

 

Apenas 24,1% dos alagoanos e 23,4% dos cearenses disseram desaprovar as administrações locais. Foram os únicos estados em que a taxa de desaprovação se conservou abaixo dos 30%. Goiás, governado por Ronaldo Caiado (União Brasil), que é candidato à reeleição, foi o terceiro colocado em aprovação (59,1%), porém registrou 32,1% de desaprovação.

 

O saldo positivo das duas administrações estaduais melhor avaliadas (obtido subtraindo-se o percentual de entrevistados que diz aprovar o governo local do percentual de entrevistados que diz desaprová-lo) é de 38,3% positivos em Alagoas e de 45% no Ceará.

 

Foram contabilizadas 15.600 entrevistas telefônicas para números fixos e celulares efetuadas em todo o País com o uso da tecnologia URA (Unidade de Resposta Audível, a mesma tecnologia largamente utilizada em pesquisas quantitativas pré-eleitorais). A quantidade total de entrevistas realizadas supera e ultrapassa esse total em dezenas de vezes. O número de entrevistas completas e contabilizadas e as margens de erro variaram por blocos de unidades federativas – elas foram divididas de acordo com as respectivas populações (o quadro geral com o total de entrevistas e margem de erro de cada unidade federada está publicado no fim deste texto). Os dados foram pós-estratificados de acordo com as variáveis de gênero, idade e grau de instrução, de acordo com as regras do Tribunal Superior Eleitoral, para melhor representação do universo da população.

 

O Instituto Exata de Opinião Pública foi fundado em 1999 e está sediado em Brasília (DF). A realização desta pesquisa, que não tem propósito eleitoral nem caráter político, teve por motivação averiguar a opinião dos cidadãos de cada unidade da Federação em relação aos governos locais a menos de cinco meses do 1º turno do pleito geral de 2022.

Camilo deixou a vice no cargo. Alagoas terá eleição indireta dia 15

 

A professora Izolda Cela (PDT), vice-governadora de Camilo Santana, assumiu o governo cearense e é pré-candidata à reeleição com apoio do PT e de outros partidos no estado. A transição entre as gestões foi suave e Cela dá continuidade à administração do petista. Em Alagoas, contudo, a sucessão de Renan Filho (MDB) ainda não ocorreu de forma definitiva e o desembargador Klever Loureiro, presidente do Tribunal de Justiça do estado, ocupa provisoriamente o cargo de governador desde 2 de abril.

 

No próximo dia 15 de maio, domingo, o estado de Alagoas conhecerá o nome do governador que sucederá a Renan Filho (MDB) até 31 de dezembro de 2022. O emedebista renunciou ao mandato para disputar uma cadeira no Senado. O vice-governador eleito na chapa dele em 2018, Luciano Barbosa, já havia renunciado em 2020 para disputar a prefeitura de Arapiraca (município economicamente mais relevante do interior alagoano).

 

Depois de um embate jurídico, enfim decidido na última segunda-feira à tarde pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, a Assembleia Legislativa alagoana elegerá governador e vice, em chapa única, de forma indireta (apenas deputados estaduais votam e são necessários apenas 14 votos – maioria simples do plenário – para que qualquer um dos circunstantes vença o pleito no Colégio Eleitoral). O favorito na disputa legislativa é o deputado estadual Paulo Dantas (MDB), que foi líder de Renan Filho na Assembleia. O MDB conta com 17 deputados estaduais. O voto no Colégio Eleitoral alagoano será aberto.

 

Confira a seguir alguns dos principais quadros da pesquisa:

aprovacao-governos

 

grafico1

 

grafico2

 

grafico3

 

tabela-ceara-alagoas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp